Segunda 16 de Setembro de 2019

Internacional

Bolívia

Último momento

11 Oct 2003 | Comunicado da LOR-CI diante da matança realizada pelas tropas governamentais no sábado dia 20.   |   comentários

’ Contra as afirmações do governo de que camponeses haviam emboscado tropas da polícia e do exército, as últimas notícias da imprensa mostram que durante a madrugada do sábado ocorreu a ocupação militar da região de Wa-risata, buscando de casa em casa homens e jovens, incendiando roupas e móveis de alguns moradores. Uma menina de oito anos foi sel-vagemente assassinada dentro de sua casa.

’ Esta situação obrigou os moradores a fugirem para as montanhas vizinhas, em busca das condições legítimas para organizar a resistência contra a brutalidade governamental.

’ A violência desfechada pelas tropas do governo foi incitada por membros de várias embaixadas estrangeiras e particularmente da embaixada norte-americana, que exigiam o “resgate†de alguns turistas que se encontravam na localidade de Sorata, evidenciando desta maneira, mais uma vez, o caráter semicolonial do país e o triste papel de serventes das autoridades estrangeiras desempenhado pelos atuais personagens do governo.

’ A crescente violência social vem sendo preparada pelos atuais membros da coalizão governamental ’ MNR, MIR e NFR ’, que em colaboração com a Igreja Católica e as associações empresariais têm lançado a estratégia de confrontação e repressão como único mecanismo de contenção das justas e relegadas demandas operárias, camponesas e populares. Esta estratégia ficou evidente com as tentativas de impor a Lei contra Bloqueios, a nova política de segurança e a perseguição e prisão de militantes de direitos humanos e dirigentes cocaleiros.

’ Diante da estratégia de endurecer a repressão e golpear os setores sociais em separado, os trabalhadores devem opor a estratégia da luta unificada do campo e da cidade mediante a preparação e organização da greve geral por tempo indetermi-nado e o bloqueio nacional de estradas, até derrotar o governo e sua “democracia dos ricos, jagunços e padres†.

’ A preparação deste plano de luta unificado torna-se urgente já que diversos setores do altiplano iniciam espontaneamente os bloqueios de estradas, os companheiros do Movimento Sem Terra estão dispostos a ocupar imediatamente fazendas privadas e a COB (Central Operária Boliviana) declara que pretende lançar um plano de luta unificado. Deve-se chamar urgentemente um grande encontro de dirigentes sindicais, delegados de base e ativis-tas operários, camponeses e populares que elabore e organize este verdadeiro plano de luta nacional.

’ Perante a crescente violência e terrorismo estatal as organizações operárias, camponesas e populares devem propor, em reuniões ampliadas, nos sindicatos e organizações de base, a organização imediata de comitês de autodefesa que impeçam novas matanças como a de Warisata.

’ A LOR-CI, apesar de contar com modestas forças, repudia energicamente essa matança e se coloca àdisposição das organizações operárias, camponesas e populares para preparar e organizar este plano de luta. Convocamos todas as organizações que se reivindicam do campo popular para que discuta como iniciar esta mobilização nacional de repúdio.

A Liga Obrera Revolucionaria por la Cuarta Internacional (LOR-CI), é a organização irmã da LER-QI na Bolívia, e também faz parte da Fração Trotskista - Quarta Internacional

Artigos relacionados: Internacional









  • Não há comentários para este artigo