Movimento Operário

PROFESSORES DA REDE ESTADUAL DE SP MANIFESTAM APOIO À GREVE NAS UNIVERSIDADES

Todo apoio àgreve dos funcionários das universidades estaduais paulistas!

10 Jun 2010   |   comentários

Nós professores( as) da rede estadual de ensino, enfrentamos no início deste ano um processo de luta por melhores condições de trabalho. Mas os ataques que o Estado brasileiro tem desferido contra a educação não atingem somente os professores e as escolas públicas. Ao mesmo tempo em que a meritocracia é diariamente imposta no sistema educacional público brasileiro, via SARESP, Prova Brasil e prova dos ACTs, por exemplo; àUniversidade brasileira é imposta medidas de precarização do ensino, pesquisa e extensão (o tripé da Universidade), via UNIVESP, terceirização, falta de professores e pesquisas voltadas para o mercado.

Apesar do levante dos(as) professores( as) da rede, o governo do estado se manteve irredutível, não negociando com os(as) lutadores(as) em greve, deixando-os( as) sem seus salários por mais de dois meses, e respondeu àlutas dos professores com a força bruta de seu aparato repressor, a polícia. Nem com todos esses ataques nosso sindicato respondeu e nem levou e aparatou a nossa luta de forma efetiva.

Como podemos lutar para suprir nossas necessidades fundamentais, contra as forças esmagadoras do Estado, se não podemos dedicar uma parte do nosso dia para nos organizar minimamente?

No dia 26 de maio os trabalhadores da UNESP de Rio Claro iniciaram mais uma luta, se juntando àgreve que os outros campi da instituição, da USP e da UNICAMP já construíam a mais de 25 dias, em que os eixos principais são manutenção da isonomia salarial entre docentes e funcionários, melhorias nas condições de trabalho, fim da política de terceirização, direito de luta, e por uma universidade pública gratuita e de qualidade.

Por entender que os ataques que sofremos e as batalhas que travamos são as mesmas, apoiamos a iniciativa destes trabalhadores que se colocam em luta contra esse processo de precarização dos serviços públicos. Entendemos também, que só lutando bravamente a não retrocedendo, conseguirão as verdadeiras vitórias.

Todo apoio aos(as) trabalhadores( as) lutadores(as) das universidades estaduais paulista, vocês não estão sozinhos!

Trabalhador( a) é trabalhador( a) em qualquer lugar!

Grupo de Estudos e Debates de Professores( as) de Rio Claro

Próxima reunião em 29/06 as 15h00 em frente àbiblioteca da UNESP – Rio Claro.

Artigos relacionados: Movimento Operário









  • Não há comentários para este artigo