Sábado 20 de Julho de 2019

POR UMA CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE

Solidários, mas a passos de tartaruga: a esquerda, o DCE UFRJ e a tragédia da região serrana

25 Jan 2011   |   comentários

As necessidades da população serrana são imensas. O povo se organiza em tremendas mostras de solidariedade. As organizações de massa dos trabalhadores não estão àaltura de que o povo da região serrana tem feito. Da CUT e do MST não podíamos esperar muito. A CUT chama seus sindicatos a doarem e posta em seu site uma conta. O MST, mais vergonhoso, ainda não tem sequer uma nota em seu site. O MST e a CUT com tremendas estruturas físicas, grandes bases sociais poderiam estar àfrente de uma grande campanha de solidariedade. Este passo ajudaria tremendamente os trabalhadores a confiarem em suas forças, ajudarmos uns aos outros,ser solidários e ao mesmo tempo denunciar o descaso dos governos e a ganância capitalista. No entanto, seguem em seu silêncio, cúmplice com seu governo. Um absoluto descaso aos mortos e afetados.

A esquerda anti-governista do PSTU, PSOL e PCB localiza-se um pouco melhor, demorou a iniciar uma campanha mas já organizou uma caravana a partir da CSP-CONLUTAS levando a solidariedade, bem como publicou carta junto a sindicatos da região. São passos importantes mas iniciais, tardios e pequenos. Poderíamos estar fazendo muito mais, e as necessidades são imensas. Todos que subimos àregião serrana sabemos. As organizações de esquerda poderiam e deveriam estar organizando uma grande campanha não só de seus sindicatos mas nos locais de trabalho, isto é uma pré-condição para organizarmos e fortalecermos as denúncias, o povo local a se organizar. Cada vacilação é um desperdício de uma oportunidade de nos educarmos em sermos solidários e mostrar como os trabalhadores somos os melhores defensores dos trabalhadores e do povo, muito melhores que as ONGs, igrejas, e governos.

É particularmente agudo o desperdício das forças estudantis que além de contarem com maior mobilidade uma vez que muitos não trabalham, mas também porque tecnicamente são muito úteis na região. Porque o PSOL e PSTU com vários militantes no Serviço Social, por exemplo, ainda não organizaram uma brigada para levar o apoio? Porque o DCE da UFRJ, onde são a direção majoritária, ainda não levou ninguém? Devemos nos contentar com os prazos da própria reitoria, e enviar voluntários só no dia 14/02 – mais de um mês depois da tragédia? Nós, chamamos uma reunião buscando organizar a solidariedade dos estudantes e nenhum militante do DCE apareceu, agora, ao invés de organizar a nossa solidariedade participam, quando muito, dos fóruns da reitoria.

Arregacemos as mangas, formemos uma brigada de voluntários urgentemente, isto que garantirá que a universidade faça o que pode. Precisamos organizar centenas de estudantes de medicina, farmácia, enfermagem, serviço social, psicologia, pedagogia e todos os outros que possam e queiram ajudar, só assim, forçada pelos estudantes, a UFRJ liberará estes estudantes de seus cursos, disponibilizará técnicos, professores e recursos logísticos. Por uma universidade a serviço dos trabalhadores e do povo!

Artigos relacionados: Rio de Janeiro









  • Não há comentários para este artigo