Domingo 21 de Julho de 2019

Movimento Operário

DECLARAÇÃO SOBRE A GREVE DOS GARIS DO ABCDMR

Segue a luta dos garis do ABCDMR! Unificar os trabalhadores com seus próprios métodos para arrancar suas reivindicações!

07 Apr 2014   |   comentários

Desde segunda-feira passada, dia 31 de Março, os trabalhadores coletores e da varrição da limpeza urbana de seis cidades do ABCDMR, com exceção de Rio Grande da Serra, cruzaram os braços reivindicando aumento salarial de 15,39% e melhores condições de trabalho. Conscientes do exemplo deixado pelo Rio de Janeiro, em meio ao Carnaval da cidade maravilhosa, os trabalhadores vem dando um forte exemplo de combatividade a cada dia que resistem aos assédios dos patrões ameaçando-os com demissões e perseguições políticas.
Os trabalhadores e trabalhadoras de Santo André foram capa de um dos principais jornais regional com faixas e cartazes dos atos de quarta e quinta-feira, onde a base pressionou o sindicato para que houvesse mobilização para conquistar o apoio da população e pressionar o governo de Carlos Grana (PT) para agilizar o atendimento das reivindicações.

JPEG - 62.2 KB

Os inimigos dos garis do ABCDMR

O prefeito, tentando se ausentar de sua responsabilidade, dizia que as empresas que se recusavam a aceitar o aumento exigido pelos trabalhadores, “ignorando†o fato de que a responsabilidade pela terceirização de um serviço tão essencial como a limpeza urbana é da direção do PT nas prefeituras em todo o país. Que apesar do nome “Partidos dos trabalhadores†governa para os grandes empresários e favorece empresas como as que agora se recusam a dar um aumento justo para estes trabalhadores. Enquanto os políticos seguem com casos de corrupção e desvios de verba continuam recebendo salários exorbitantes. Desafiamos o prefeito a tentar sobreviver com o salário de um coletor ou varredor! Se valoriza os trabalhadores, então, porque não os efetiva como trabalhadores da prefeitura e oferece iguais salários, iguais direitos para todos?

JPEG - 66.6 KB

O SIEMACO (Sindicato dos Empregados em Empresas de Prestação de Serviços de Asseio e Conservação, Limpeza Urbana e Manutenção de à reas Verdes Públicas e Privadas do ABC), sindicato que representa os trabalhadores e trabalhadoras terceirizados da limpeza urbana de todo ABCDMR é assim como no Rio de Janeiro dirigido pela UGT, e durante toda a semana tentou impedir a unificação das seis cidades em greve e tentava abafar o exemplo do Rio de Janeiro com um terrorismo, de que seria ruim para a imagem dos trabalhadores do ABCDMR se ligar a esse exemplo, assim, atuava àserviço dos patrões para dividir os trabalhadores e enfraquece-los. Na última assembleia realizada na sexta-feira (04.04), a burocracia da UGT vergonhosamente traiu os trabalhadores não permitiu o mínimo de democracia, proibiu o uso do microfone por qualquer trabalhador e nem colocou em votação a decisão do TRT (Tribunal Regional do Trabalho) de ilegalidade da greve. O sindicato que devia se colocar ao lado dos trabalhadores dizia: “Contra a Justiça não se faz greve. A decisão foi tomada, o sindicato patronal não vai aumentar a proposta de 10% e não tem mais o que fazer. A posição oficial do sindicato é pelo fim da greve e vamos conversar com os trabalhadores para que cumpram essa determinação† [1]. O rechaço àpolítica traidora do sindicato foi grande. Com muitos gritos, os trabalhadores anunciavam que se o sindicato não iria, eles seguiriam em luta por suas reivindicações. Organizados por Comissões por locais de trabalho, saíram da assembleia com muitas tarefas para reorganizar o movimento e exigir suas demandas.

O jornal petista ABCDMaior, distribuído gratuitamente, também tentou desmoralizar a luta dos garis afirmando na sexta-feira [2] da Assembleia Geral, que a greve era considerada abusiva e anunciava a tentativa de derrota orquestrada pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT) e a burocracia sindical da UGT: “A audiência determinou reajuste de 10%, conforme proposta das empresas do setor. O julgamento autorizou a compensação dos dias parados, mas não concedeu estabilidade no emprego aos grevistas.â€

JPEG - 77.6 KB

Organização independente e pela base sem confiança no sindicato traidor, governos ou nos patrões!

Sábado agora, 05 de Abril, foi um dia muito importante para reafirmar a greve sem o sindicato pelego e para retomar os métodos históricos de organização da classe trabalhadora para reorganizar a greve pelas próprias mãos. Com muitas contradições devido ao cenário subjetivo de reorganização dos trabalhadores, os garis do ABCDMR deram a prova do papel protagonista que a classe trabalhadora pode tomar. Os principais aterros sanitários da região, Peralta (Santo André) e Lara (Mauá) seguem paralisados, sendo Peralta o mais radicalizado que emana força para todas as bases das seis cidades. A formação das comissões eleitas pela base e revogáveis tem sido fundamental para que não se desarticule a greve e criar uma outra forma de organização da luta na contramão dos métodos burocráticos do sindicato da UGT, fazendo com que os trabalhadores sejam sujeito da luta e decidam juntos os rumos da luta.

JPEG - 57.8 KB

Hoje, segunda-feira, haverá uma grande oportunidade para os trabalhadores unificarem as seis cidades em greve a partir de suas comissões eleitas e revogáveis e uma assembleia geral. Essa organização é decisiva para que os garis possam calar as ameaças de reposição dos dias parados, das demissões e do “inegociável†aumento de 15%. Também há um ato confirmado que deve ser o resultado do fortalecimento da luta antiburocratica que os garis vem protagonizando.

Ampliar a rede de solidariedade ativa a luta dos trabalhadores garis do ABCDMR

Nós da Liga Estratégia Revolucionária junto com os estudantes da Juventude ÀS RUAS e as mulheres do Pão e Rosas estamos desde os primeiros dias ao lado dos garis, apoiando suas reivindicações e organizando solidariedade ativa nas universidades que estamos. Desde a chapa de DCE na USP Maré Laranja como nas entidades estudantis que dirigimos Centro Acadêmico de Ciências Humanas da Unicamp e o Centro Acadêmico de Filosofia da UFMG prestamos solidariedade e seguiremos colocando nossas pequenas forças junto com o Movimento Nossa Classe para cercar de solidariedade as lutas operárias que se levantam no cenário nacional.

A partir do apoio dado pelos Metroviarios de São Paulo e dos Garis do RJ, fazemos um amplo chamado às organizações de esquerda, movimentos sociais, grupos de direitos humanos, a se solidarizar com a greve dos garis do ABCDMR. Acreditamos que se a ala majoritária da ANEL e da CSP-Conlutas, ambas dirigidas pelo PSTU, tomarem com hierarquia essa campanha que estamos levantando no facebook “Todo apoio a luta dos garis do ABCDMR†[3] podemos discutir em cada local de trabalho e organizar um fundo de greve para criar condições que estes trabalhadores sigam lutando e conquistar mais apoio popular (que já juntamos diversas fotos e mais de 450 curtidas).

Assim, com uma forte demonstração de solidariedade, os trabalhadores e a juventude demonstram que depois das jornadas de Junho do ano passado e da vitória dos garis do Rio de Janeiro, os trabalhadores voltam ao cenário político nacional com toda força.

COMO NO RIO, NO ABC
OS GARIS PODEM VENCER!

JPEG - 69.5 KB
JPEG - 45.5 KB
JPEG - 44.1 KB
JPEG - 135.8 KB
JPEG - 54.3 KB
JPEG - 53.7 KB
JPEG - 42.9 KB

Estamos ao lados dos trabalhadores garis por:

AUMENTO DE 15,39% JÃ ! QUE OS PREFEITOS GANHEM IGUAL OS GARIS!

NÃO A REPOSIÇÃO DOS DIAS PARADOS! PELO DIREITO DE GREVE!

NENHUMA DEMISSÃO OU PERSEGUIÇÃO POLà TICA! POR SINDICATOS SEM

BUROCRATAS, DE VOLTA PARA A MÃO DOS TRABALHADORES!

[2Idem

Artigos relacionados: Movimento Operário , ABC Paulista









  • Não há comentários para este artigo