Saúde

DENGUE

Risco de nova epidemia de Dengue em Campinas

12 Mar 2015   |   comentários

A epidemia é uma triste realidade na Região de Campinas, em especial nos bairros mais precários, como o Jardim Fernanda na foto.

Campinas tem 888 confirmações da dengue até fevereiro, cidades próximas como Mogi Guaçu, Itapira, Mogi Mirim , Limeira e Elias Fausto já estão em epidemia de doença. Em 2014 a cidade passou por sua pior epidemia de dengue da sua história, com mais de 42 mil casos confirmados. Alguns bairros de Campinas como Jardim Fernanda, já apresentam índice epidêmico.

O Jardim Fernanda, que fica na região sul de Campinas, é o bairro com maior número de casos confirmados de dengue. Apesar de o bairro estar inserido no plano de contingência com arrastão de criadouros de dengue e chikungunya, bloqueio químico com inseticida e orientação àpopulação, existem questões estruturais para o aumento do número de casos que estão ligadas ao descaso da prefeitura de Jonas. Sabe-se que esta região de Campinas é extremamente precária, sofre com a falta d’água e com isso os moradores são obrigados a armazená-la de forma precária em tonéis, barris, baldes, os quais se transformam rapidamente em locais de proliferação do mosquito, pois este tem preferência por água limpa. Além disso, os moradores enfrentam ruas cheias de lamas em dias de chuva, valas que chegam a um metro de profundidade ou poeira durante o período de seca.

Apesar de a prefeitura ter anunciado que fará a implantação da rede de drenagem para escoamento da chuva, e rede de esgoto, a precariedade da vida e o abandono Jardim Fernanda já dura cerca de 20 anos e ainda esbarra em trâmites burocráticos para realização das obras. Outros locais como a região do Ouro Verde, que abrange os DICs (Distritos Industriais de Campinas), também apresenta notificações de dengue, preocupando a população local.

Os problemas na saúde pública em Campinas como os atrasos nas obras dos pronto-atendimentos dos bairros já levaram a bloqueios de rodovia e àmobilização de servidores municipais em 2014 reivindicando melhorias nas condições de trabalho dos pronto-atendimentos e unidades básicas de saúde. Os servidores municipais da saúde também deram uma grande batalha contra a epidemia de dengue de 2014, mas que não foi acompanhada de uma resposta consequente por parte de Jonas Donizette (PSB).

É importante que os servidores da saúde contestem e preparem um plano de luta independente da prefeitura de Jonas. Este vem colocando parte da culpa pela alta estatística de casos de dengue na cidade em pessoas que moram em outras cidades, que contraem dengue e vão se tratar em Campinas. Mas os 888 casos confirmados em 2015 se referem somente a moradores do município. É fundamental combater àepidemia de dengue que se anuncia em Campinas com um plano que também enfrente a crise hídrica na cidade. Jonas já demonstrou ser incapaz de combater uma doença que se alastra há vários anos e se aprofunda principalmente no cenário de abandono das localidades mais pobres e precárias da cidade, como o Jardim Fernanda.

A população precisa se organizar de forma independente, reivindicando um plano de obras públicas com saneamento básico, asfalto onde não há e abastecimento de água para todos, estas são condições estruturais para se combater de fato a epidemia de dengue em Campinas e Região. Também é fundamental um plano de lutas por melhorias nas condições de trabalho na saúde nos pronto-atendimentos e valorização dos servidores da saúde.

Artigos relacionados: Campinas , Saúde









  • Não há comentários para este artigo