Segunda 16 de Setembro de 2019

Internacional

HAITI

Revolta no Haiti!

24 Apr 2008 | Fora os capacetes azuis de Lula, Cristina Kirchner e Tabaré Vázquez! Abaixo a repressão ao povo haitiano!   |   comentários

Desde o último 03 de abril vêm se produzindo no Haiti massivas mobilizações em distintos pontos do país contra o aumento dos preços dos alimentos básicos.

As mobilizações espontâneas que começaram no sul do país, na cidade de Les Cayes, foram reprimidas brutalmente pela Polícia Nacional e pelas tropas dos capacetes azuis da Missão para a Estabilização do Haiti (MINUSTAH). O comunicado do Primeiro Ministro que acusou quadrilhas de narcotraficantes pelos distúrbios, não fez mais que estimular os ânimos do povo pobre e estender as manifestações pelas principais cidades do país. Assim, no dia 04 de abril, em Cayes Gonaives, Jeremie, Petit-Goave e Porto Príncipe, a capital, a população se levantou não só contra a fome, mas também exigindo a renúncia do presidente Preval e a retirada das tropas da ONU. A “crise da fome†provocou a renúncia do Primeiro Ministro pela via do parlamento. Do lado do povo pobre e trabalhador, o saldo é de 5 mortos e dezenas de feridos, alguns deles em estado grave.

Os socialistas revolucionários manifestamos nosso mais enérgico repúdio àrepressão dos capacetes azuis integrada por tropas latino-americanas do Brasil, Argentina, Chile, Uruguai e Bolívia. Fazemos um chamado àsolidariedade junto a todas as forças que se reivindicam democráticas e antiimperialistas do continente com a luta do povo do Haiti que vem sofrendo e é vítima do mais cruel saque e opressão do FMI, das transnacionais e dos governos de plantão; sustentados todos eles pela força de ocupação da ONU.

Denunciamos o hipócrita discurso de Lula, Cristina Kirchner, Tabaré Vázquez e Evo Morales que justificam a presença das tropas latino-americanas no solo haitiano para levar a “democracia, o desenvolvimento e a estabilidade†ànossa nação irmã. As tropas da MINUSTAH só têm levado repressão, abuso sexual das mulheres e meninas dos bairros mais pobres e corrupção. Atuam como uma verdadeira força de ocupação a serviço dos interesses da grande burguesia haitiana.

Depois de dias de silêncio e de uma importante manifestação que se dirigiu ao Palácio Presidencial pedindo a renúncia do Presidente Preval, este finalmente se dirigiu com um discurso àpopulação. Reconheceu que a situação do país é “produto de vinte anos de políticas equivocadas†. O cinismo de Preval não tem comparação. Como se ele não tivesse nada a ver com a política haitiana dos últimos anos! René Preval, que era chamado de “pai dos pobres†e é dirigente do movimento centro esquerdista Lavallas, é quem administra a aliança de banqueiros, transnacionais maquiladoras e é o principal responsável do saque do Haiti nos últimos dois anos.

A conferência de emergência acordada entre o governo brasileiro e a ONU para discutir a situação do Haiti demonstrou a preocupação de Lula com a repercussão dos conflitos porque teme uma “publicidade negativa†para seu governo com as tropas brasileiras aparecendo como repressoras do povo haitiano. De nenhuma maneira abre mão de seu compromisso com a ONU para cumprir exatamente o papel repressor, enquanto tenta cinicamente apresentar a distribuição de alimentos como papel das tropas.

Nesse momento as tropas da MINUSTAH impõem o terror com seus tanques e armas contra as populações mais pobres do território. A verdadeira solidariedade passa por que os trabalhadores e camponeses latino-americanos nos mobilizemos em solidariedade com o povo do Haiti para expulsar o imperialismo do continente, derrubar governos títeres como o de Preval e retirar imediatamente as tropas da ONU.

Artigos relacionados: Internacional , Questão negra









  • Não há comentários para este artigo