RIO DE JANEIRO

Liberar os presos políticos e barrar o aumento!Às Ruas!

17 Jun 2013   |   comentários

Como bem diz um dos cantos dos atos a juventude do Brasil está saindo da inércia. Vinte centavos foi o estopim. A luta é muito maior. Porém precisamos concentrar nossos esforços em um plano de luta que vá dando vazão a cada grito que estava engasgado, mas focando, nos organizando nos atos e em cada escola e universidade, para vencer!
Se barrarmos o aumento em metrópoles como o Rio ou São Paulo teremos conseguido muito mais que 20 centavos. Teremos o impossível, pois o governo quer reprimir qualquer tipo de manifestação, que não é por vinte centavos, mais sim o despertar de uma juventude que não vai mais aceitar calada a precarização da vida e que a redução será o primeiro passo de uma luta muito maior e que por isto nos prendem e reprimem em cada canto do país, teremos legalizado a luta, as manifestações. Com vinte centavos a menos não teremos defendido somente um pouquinho a mais do direito de ir e vir da juventude trabalhadora e dos trabalhadores precários teremos colocado um exemplo para cada trabalhador do país. Esta luta não é nada fácil precisamos derrotar Dilma, Cabral, Paes, Alckmin, Anastasia e cada governo deste país, construindo com as nossas próprias forças e de maneira independente a luta contra esse estado que está com a burguesia, contra os trabalhadores, para garantir seus lucros!

Violento é o Estado! Liberdade a todos os presos em todo o país! Anulação dos inquéritos!

Muito tem se falado da violência dos protestos. Mas violenta é a repressão ocorrida ontem no entorno do Maracanã, em cada ato de SP, em Brasília. Muito maior é a violência que é exercida no dia a dia nos morros, favelas e contra a juventude trabalhadora, sobretudo negra. Violento é um Estado que destina 47% do orçamento federal para as dívidas interna e externa e fica falando aos ventos que não há dinheiro para transporte público, saúde e educação.

Depois de tirarem metade do orçamento para cerca de 20mil burgueses que lucram com metade do orçamento aí não sobra nada pro povo! Depois de manterem casas de uma casta de parasitas consumindo bilhões de reais com seus senados, câmaras, ALERJs, etc com seus salários exorbitantes aí não há dinheiro... Violento é um Estado que envia mais de 15mil soldados para o Rio de Janeiro (que já é o estado mais militarizado do país) para garantir a repressão com os grandes eventos! Violência são os milhares de jovens, sobretudo negros, abatidos pelas polícias nas favelas e justificados como “auto-de-resistência†. Violência são os mais de 2mil trabalhadores que morrem ou são mutilados trabalhando cada ano! Estas violências não se fala nunca, já de uma vidraça.... Não permitamos que dividam nosso movimento! Somos todos lutadores que estamos despertando, muitos indo às ruas pela primeira vez na vida. Não aceitemos os supostos flagrantes. Esta polícia que inventa autos-de-resistência, que prende gente por portar vinagre, que destrói viaturas para culpar o movimento é inimiga da juventude e da classe trabalhadora, não confiamos em uma só palavra dela! Liberdade imediata a todos os presos políticos em todo o país! Anulação dos inquéritos policiais!

Barrar o aumento como parte da luta por passe livre e pela estatização sob controle dos trabalhadores de todo o transporte!

Como já dissemos o movimento precisa ter como centro, junto a liberdade de todos os presos e anulação dos inquéritos, a revogação dos aumentos em todo o país. Se barrarmos o aumento teremos conseguido muito mais que 20 centavos! Poderemos seguir em luta bem como fortalecer toda luta da juventude e da classe trabalhadora no país! Podemos e devemos lutar pelo passe livre para estudantes, desempregados e aposentados (pois nem todos tem direito a gratuidade por idade)! E a partir desta luta arrancar da mão de empresários que lucram bilhões com os transportes, estatizar sem indenização a estes milionários que lucram com nosso sufoco, e colocar sob controle dos trabalhadores e usuário todo o sistema de transporte, para garantir sua qualidade e segurança, começando por acabar com a dupla função dos motoristas e salários de miséria praticado pelas empresas de ônibus, metrô e supervia!

Nos organizar desde as escolas e universidades para vencermos!

Nosso movimento está se fortalecendo. Milhares e mais milhares estão tomando as ruas em todo o país. Para sermos mais forte é preciso maior coesão e debate democrático (o que não dá pra fazer em milhares nem sob os efeitos do gás lacrimogênio). Por isto precisamos que cada escola e cada universidade neste país faça assembleias, paralisações, greves. Assim poderemos ser centenas de milhares nas ruas! E assim poderemos debater mais profundamente o programa que defendemos e nos coordenar efetivamente! Os comitês que já existem tem cumprido um papel importante para colocar o movimento na rua a hora chegou de superá-los pois o movimento já está muito maior. Colocar de pé um comitê a partir de representantes eleitos em cada escola, faculdade e universidade! coordenar as lutas desde as estruturas para massificar, que cada local de estudo e trabalho possa contribuir na massificação mas também na organização pra nos levar a vitória!!

Abaixo o AI-5 da Copa de Dilma, Paes e Cabral!

Não foi votada ainda a lei que transforma manifestações na Copa em terrorismo. Porém é assim que este Estado que dá bilhões ao Eike, imunidade a seu filho e aos empresários, políticos e seus filhos age! Em BH as manifestações estão proibidas pela lei. Aqui no Rio estão proibidas, fora da lei, pela polícia e os governo Dilma, Cabral e Paes! Abaixo o AI-5 da Copa, pelo irrestrito direito de manifestação e greve!

Liberdade a todos presos políticos no país! Anulação dos inquéritos!
Revogação do Aumento!

Passe livre irrestrito para estudantes, desempregados e aposentados! Estatização, sem indenização, sob controle dos trabalhadores e usuários de todo o sistema de transporte!

Fim da dupla função e do trabalho precário em todo o sistema de transporte!

Por assembleias e greves nas escolas e universidades! Por um comitê a partir de representantes das assembleias!

Abaixo o AI-5 da Copa! Pelo irrestrito direito de manifestação e greve!

Artigos relacionados: Rio de Janeiro









  • Não há comentários para este artigo