Nacional

RIO DE JANEIRO URGENTE

Por uma imediata campanha nacional em solidariedade aos profissionais da educação do Rio! Abaixo a repressão de Cabral e Eduardo Paes!

01 Oct 2013   |   comentários

A prefeitura de Eduardo Paes, o governo de seu padrinho político Sérgio Cabral, e toda corja de deputados e vereadores representantes dos grandes empresários que lhes apoiam e lucram com seus governos, chegaram nos últimos dias a um novo patamar de repressão. Hospitalizaram dezenas de professores na repressão àocupação àcâmara de vereadores na madrugada do domingo 29/09.

Hoje 30/09 alguns milhares de cariocas tomamos as ruas para dizer junto ao acampamento dos professores na mesma câmara de vereadores: "o professor é meu amigo, mexeu com ele mexeu comigo"! E estes milhares tivemos que nos enfrentar novamente com a sanha repressora destes governos e sua assassina polícia que segue ocultando o corpo do pedreiro Amarildo e some com outros milhares de amarildos todos os anos! Diversos companheiros estão detidos neste momento e muitos ficaram feridos em mais um ataque àqueles que ousam desafiar todas as arbitrariedades de um governo que caça quem usar seu direito a se mascarar, quebra sigilos de internet e telefone de quem eles quiserem através de sua ditatorial CEIV (Comissão Especial de Investigação de Atos de Vandalismo).

Os professores do município do Rio de Janeiro depois de mais de 19 anos sem fazer nenhuma greve tem demonstrado uma imensa disposição de luta. Enfrentam-se com ameaças de corte de ponto, quase diárias noticias falsas que os grandes jornais burgueses veiculam sobre supostos aumentos de salários, se enfrentam com ataques do judiciário a sua greve. Depois de passar mais de 30 dias em greve, retornaram àmesma depois do prefeito Paes descumprir promessas da negociação. Ocuparam àcâmara e resistem em greve criando uma comoção na cidade que se expressou neste grande ato de hoje.

Hoje o Rio viveu um claro clima de "junho de novo", porém desta vez com uma categoria de trabalhadores àfrente. É momento de criar uma grande coordenação de todos setores em luta, realizar atos unitários com bancários, com trabalhadores da FAETEC e professores estaduais em greve, com a juventude que se somou a este ato hoje, e mais que isto lançar uma grande campanha nacional pelo imediato atendimento das reivindicações dos profissionais da educação do Rio. A luta dos professores pode ser uma causa nacional, o Sindicato dos Profissionais da Educação (dirigido por correntes do PSOL e pelo PSTU) pode encabeçar um chamado nacional neste sentido. A CSP-CONLUTAS, a Intersindical, devem encabeçar uma campanha pela vitória desta luta, exigindo da CUT e outras centrais sindicais que rompam com os governo Cabral, Paes e Dilma e defendam esta luta!

Liberdade a todos os presos!

Viva a luta dos profissionais da educação do Rio!

Pelo imediato atendimento das reivindicações dos setores em greve!

Por uma grande campanha nacional em solidariedade àeducação do Rio!

Artigos relacionados: Nacional , Movimento Operário , Juventude









  • Não há comentários para este artigo