LUTA CONTRA O AUMENTO DA PASSAGEM

Panfleto Juventude as Ruas RJ

14 Jun 2013   |   comentários

Pela liberdade dos presos políticos em SP, pela

retirada dos processos no Rio e em todo país!

Passe livre já para estudantes e desempregados!!!

Todos os anos sofremos com o aumento abusivo dos transportes em todo país e no Rio não é diferente. Pagamos caro para andar como sardinhas enlatadas nos ônibus, metrô e barca, num transporte caro e de péssima qualidade, assim o estado que serve como balcão de negócios dos grandes empresários garante que esses tenham mais lucro sobre nossas costas. Esse aumento foi determinado por Eduardo Paes e uma casta de parasitas que vive das nossas custas como é a câmera de vereadores e a ALERJ. Enquanto falam que não há dinheiro para saúde, educação e transporte esta centena de parlamentares privilegiados custam R$ 1,231 bilhões!! Que cortem de seus salários , benefícios e todos seus laranjas para garantir o transporte seja publico, gratuito e de qualidade! pois apesar da dita “falta de recursos†da prefeitura e do estado para garantir a diminuição das tarifas, não faltou lugar no orçamento para as bombas, balas de borracha e cassetetes usados como o instrumento do “diálogo†contra nosso movimento.

O Rio de Janeiro cidade utilizada de vitrine do Brasil para o mundo, tem um projeto de cidade coordenado com o projeto de país implementado por Dilma, Cabral e Paes, para sediar os grandes eventos (Copa e Olimpiadas) atacando os trabalhadores e a juventude com remoções urbanas e indígenas, militarização e altos custos de vida e daqui pra frente vai ser cada vez mais repressão, qualquer ato ou manifestação que questione o projeto de cidade que só garante lucros para os grandes empresários como Eikes Batistas, o nível de repressão é tão grande que existem notícias de que até mesmo a ABIN (a CIA brasileira) tem se infiltrado e espionado nossos atos e isto num governo de uma “ex-combatente†contra a ditadura...

Foram diversos os feridos e presos nos atos aqui no Rio, assim como nas cidades aonde a luta continua, como em SP, Porto Alegre, Goiânia, etc.

Apesar disto, em algumas destas cidades, como Goiânia, conseguimos uma importante vitória, que foi barrar o aumento que buscavam impor àjuventude e aos trabalhadores.

Querem taxar nosso movimento de violento, nos chamando de vândalos e outros nomes, mas não falam sobre a violência que está na miserável condição de vida dos trabalhadores brasileiros, pois apesar do governo do PT ter criado empregos, não se diz que são trabalhos precários, terceirizados com salários de fome, pois enquanto tudo aumenta o salário mínimo é de R$ 678, salário de fome imposto a Juventude pobre e da periferia; Esse estado se faz presente na completa ausência de acesso a saúde, moradia, educação e transporte, todos estes privatizados, nas mãos dos grandes empresários; não dizem que é a tarifa absurda do transporte público que impede milhões do direito de “ir e vir†, e não os atos de rua;

Nossa luta continua e, para isto, devemos ter clareza de nossos objetivos e de que não somos diferentes da juventude que luta por seu futuro em todo o mundo! Não podemos admitir nenhuma prisão ou repressão sob o argumento do “vandalismo†; Vandalismo é impor a um jovem e trabalhador que gaste 6 ou 7 reais por dia, enjaulado numa lata de sardinhas, esperando e levando horas no transporte público! Por isso, devemos exigir a imediata retirada de quaisquer processos e liberdade aos presos políticos contra aqueles que se colocam em luta: Lutar não é crime!

Nossa luta é para barrar o absurdo aumento das passagens, não só dos ônibus, mas também dos trens, metrô, no entanto, sabemos, este é mais um efeito deste sistema nas mãos do estado que gerencia para os Eikes do transporte! Precisamos ir além, lutando para impor o passe livre para desempregados e estudantes imediatamente e, junto disto, lutar pela estatização do transporte público!

Para decidir os rumos do movimento é preciso ter formas democráticas de organização! Massificar o fórum contra o aumento das passagens, organizando para que seja aberto a todos os independentes, grupos, associações, sindicatos, grêmios, entidades e partidos, para organizar a luta contra o aumento, construindo uma unidade, tirando representantes votados nas escolas e Universidades, nos possíveis locais de trabalho, etc , a fim de criar uma aliança operária, estudantil e popular para arrancar nossos direitos!

Artigos relacionados: Rio de Janeiro









  • Não há comentários para este artigo