Palavra Operária nº082

CONTATO ler-qi@palavraoperaria.org

INTERNACIONAL

INTERNACIONAL

Argentina: A esquerda ganhou a ’Plaza de Mayo’

Por: Fernando Rosso, PTS , Ruth Werner, PTS No 24 de março (dia em que há 36 anos se deu o golpe militar na Argentina) milhares de companheiros e companheiras convocados pelo Encontro Memória, Verdade e Justiça e pela esquerda, nos fizemos presente na histórica Plaza de Mayo e nas cidades mais importantes do país.

29-M

Grande jornada de greve da classe operária e da juventude

Por: Santiago Lupe, Classe contra Classe (Estado Espanhol) Toda a campanha anti-sindical da direita e sua imprensa, o terror do desemprego e as chantagens patronais não puderam conseguir seu objetivo de fazer fracassar a greve. Galícia, as Astúrias, o País Basco, a Catalunha e Navarra estiveram à cabeça, sobretudo em relação à indústria. Os grandes recursos da economia ficaram praticamente paralisados.

NACIONAL

A REITORIA DA USP ASSUME QUE É A VOZ DA DITADURA

Organizar um grande movimento para enfrentar a Reitoria da USP

Por: Diana Assunção Nem bem havia sumido dos jornais a imagem grotesca de um policial apontando a arma para um estudante negro, a Reitoria volta a se colocar na ofensiva, desta vez assumindo decididamente o lado dos assassinos e torturadores da ditadura. Diante da movimentação de professores, intelectuais e familiares de mortos e desaparecidos que protestavam contra a construção de um monumento em homenagem à s vítimas da “Revolução de 1964†, a Reitoria utilizou seu boletim institucional para dizer que estes que (...)

SINAIS DE INSTABILIDADE ECONÔMICA E POLà TICA

Os desafios que vão sendo postos à“calmaria†da situação nacional

O Brasil vive um destempo na luta de classes em relação à primavera árabe e em relação à crise capitalista mundial. Esse destempo tem sua base econômica, mas ela não explica tudo. É só olhar países vizinhos como o Chile onde a base econômica de elevado crescimento econômico baseado em commodities e capital estrangeiro é até mais forte que no Brasil para ver que a base econômica não atua automaticamente no sentido de calmaria na luta de (...)

DITADURA MILITAR E IMPUNIDADE À ASSASSINOS E TORTURADORES

Os limites da comissão da verdade e a luta por verdade e pela punição dos responsáveis pela ditadura

Por: Thiago Flamé O dia 24 de março, aniversário do golpe de 1976 na Argentina, é tradicionalmente um dia de grandes manifestações. Este ano, dezenas de milhares saíram à s ruas em todo o país, sendo que na capital Buenos Aires duas marchas concorrentes foram convocadas, a marcha oficialista do peronismo (partido da presidente Cristina Kirchner) e a marcha da FIT (Frente de Esquerda e dos Trabalhadores). A diferença com o Brasil e com a tradição construída pelo PT é (...)

TEORIA

TEORIA | SEMINÃ RIO "O MARXISMO DE LEON TROTSKY"

Por que Trotsky?

Síntese do primeiro encontro do seminário “O marxismo de Leon Trotsky†, organizado pela juventude do PTS e ministrado por Christian Castillo, dirigente nacional do PTS.

LETRAS USP

Construa conosco o Grupo de Estudos de Cultura e Marxismo!

O Grupo de Estudos de Cultura e Marxismo na Letras USP, impulsionado pela Juventude às Ruas e estudantes independentes, voltou a se reunir neste ano a partir da reflexão sobre o teatro inserido na luta de classes em defesa da classe trabalhadora.

MOVIMENTO OPERÃ RIO

NACIONAL

1º Congresso da CSP-Conlutas

Nos dias 27, 28, 29 e 30 de abril ocorrerá o 1º. Congresso da CSP-Conlutas em Sumaré. Se reunirão lutadores e ativistas de todo país e será uma oportunidade muito importante para que a vanguarda operária anti-governista possa votar um programa e um plano de lutas para responder as tarefas colocadas pelo cenário internacional marcado pela crise econômica. Apresentamos uma síntese da tese assinada pel@s companheir@s da minoria da Diretoria do Sindicato dos Trabalhadores da USP e pel@s companheir@s da (...)

JUVENTUDE

ELEIÇÕES DO DCE DA USP

Mais de 500 estudantes votam na “27 de outubro†que fez uma grande campanha militante

Por: Bruno Gilga Em meio a uma situação política instável na USP, ocorreram na última semana de março as eleições para o DCE, com um quórum histórico de mais de 13 mil votos (um aumento de cerca de 80% da última votação).

DEBATE

“Repressão na ditadura e reorganização da esquerda†na calourada do IFCH/Unicamp

Com Marcelo Ridenti, professor de sociologia da Unicamp, Alvaro Bianchi, professor de política da Unicamp e militante da PSTU e Val Lisboa, metroviário e dirigente da LER-QI, e cerca de 80 estudantes do IFCH, realizou-se o importante debate “repressão na ditadura e reorganização da esquerda†durante a calourada.