Palavra Operária nº081

CONTATO ler-qi@palavraoperaria.org

Nacional

DEBATE

Debate com a esquerda e com o PSTU sobre as “greves†policiais

Por: Leandro Ventura Lutamos pela dissolução da polícia e lutamos pela auto-organização, em armas, dos trabalhadores, para que façam sua própria segurança e se eduquem e preparem para combater pelo desmantelamento das forças do Estado burguês. A auto-defesa dos trabalhadores, junto a luta por trabalho, moradia, saúde, e educação dignas para todos, é a base para acabar com a violência, que é produto do capitalismo e é administrada por seu Estado tanto para gerar lucros como para justificar sua (...)

Repressão e democracia dos ricos no Brasil

Por: Francisco Pontes Fatos recentes, como a repressão aos estudantes da USP a expulsão de moradores e usuários na Cracolândia, o desalojamento de milhares de pessoas na ocupação urbana do Pinheirinho, a consolidação das UPPs, assim como os motins policiais no Ceará, Bahia e Rio de Janeiro, trouxeram novamente à tona o debate sobre a repressão policial em nosso país. Por que o Brasil tem uma das policias mais assassinas do mundo e um exército que se especializa no assassinato de negros no Haiti? Qual é a necessidade (...)

PRIVATIZAÇÃO NAS NUVENS

Dilma privatiza os três principais aeroportos do país

Por: Vinícius Pena O segundo ano de mandado de Dilma como sucessora do legado do discurso de Brasil que avança gradualmente para beneficiar a todos, começou dando mostras de seus investimentos estão a serviço de avançar os lucros de grandes conglomerados internacionais. No dia 6 de fevereiro se realizou o leilão para a venda de concessão à iniciativa privada dos 3 principais aeroportos do país, de Guarulhos, Campinas e (...)

NACIONAL

A repressão ao Pinheirinho e o problema da moradia no Brasil

Por: Thiago Flamé No momento em que escrevemos esse artigo buscando chegar a algumas conclusões mais profundas a partir da luta dos moradores do Pinheirinho, sua situação está longe de ser resolvida. Milhares de pessoas seguem abrigadas em condições degradantes, cinco moradores continuam desaparecidos, e os responsáveis pela violência policial e pelos possíveis assassinatos continuam impunes.

EDITORIAL | GRÉCIA, ESTADO ESPANHOL, ATAQUES HISTÓRICOS DA BURGUESIA AO PROLETARIADO

É preciso ecoar o grito dos trabalhadores gregos: que a burguesia pague por sua crise

Por: Leandro Ventura As certezas otimistas que a burguesia cantou dos 90 em diante ruíram. Não haveria mais crises, nem guerras nem revoluções. Passados quase cinco anos do inicio da crise capitalista mundial, a primavera árabe mostrou a cada esfinge um velho enigma: mas as massas agüentarão tudo isto sem uma revolução? Da parte da burguesia ensaiam-se saídas reacionárias. A queima de capitais, forças produtivas, desemprego massivo, redução do salário mínimo como fizeram votar na Grécia, ruína de famílias (...)

Internacional

CHILE

A luta dos trabalhadores e da juventude em Aysén

Desde o dia 7/02 eclodiu na região de Aysen, no Chile, uma importante e heroica luta dos trabalhadores e de todo o povo contra as condições extremamente precárias de vida.

LUTA CONTRA REFORMA TRABALHISTA NO ESTADO ESPANHOL

Centenas de milhares de trabalhadores tomam as ruas contra a Reforma Trabalhista na Espanha

Por: Clase contra Clase, Estado Espanhol Em 19 de fevereiro passado, foi convocada a primeira manifestação contra a reforma trabalhista aprovada pelo governo de Rajoy. Esta esteve precedida de uma semana de intensos debates sobre este duríssimo e histórico ataque à classe trabalhadora. Na maioria dos meios de imprensa e reuniões jornalísticas, os tertulianos “todólogos†de plantão se esforçavam por explicar a necessidade e inevitabilidade deste (...)

GRÉCIA

Uma entrega de soberania política e econômica sem precedentes na eurozona

Por: André Augusto A Grécia viveu uma greve geral de 24 horas a 7/2, seguida por outra de 48 horas a 10 e 11/2 contra o novo plano de austeridade que se preparava para votar no parlamento. As ações, entendidas no âmbito da estratégia de paralisações isoladas e de pressão, foram convocadas pelas principais centrais sindicais, ADEDY (setor público) e GSEE (privado).

Juventude

12 ANOS DA GREVE DA UNAM

Da UNAM àUSP: Um resgate do elemento estratégico da auto-organização

Por: Daniel Alfonso , Natália Viskov Em 1999/2000 ocorreu uma greve histórica na Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM), maior da América Latina, que contava com 267 mil estudantes, cujo estopim foi a implementação do Regulamento Geral de Pagamento por parte da reitoria, regulamento esse que permitia a cobrança de taxas de inscrição, entre outras. A partir daí, a luta avançou em seu programa para questionar a estrutura de poder da universidade, seu aparelho repressivo e de espionagem, contra os mecanismos de controle do governo (...)

USP: 1º LUGAR NO “RANKING†DA REPRESSÃO

Defender o movimento e avançar na luta pela democratização da universidade

Por: Bruno Gilga , Leandro Souza Vimos, nos últimos anos, uma ofensiva histórica, sem precedentes, da reitoria sobre o movimento de trabalhadores, estudantes e professores da USP e das estaduais paulistas em seu conjunto. Rodas e o governo de Alckmin, do PSDB, se apoiando nos altos índices de arrecadação do ICMS, que gerou orçamentos bilionários e cada vez maiores nos últimos anos, avançaram em aprofundar as divisões existentes entre cada uma das categorias, bem como a isonomia entre as três (...)

Mulher

NESTE 8 DE MARÇO: DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Sigamos o exemplo das mulheres da primavera árabe: nos organizemos para arrancar nossos direitos!

Por: Clarissa Menezes , Marília Rocha Marcharemos nesse Dia Internacional da Mulher quando entramos no 5º ano de crise capitalista internacional, marcado pela Primavera à rabe, processo da luta de classes que, ao lado das mobilizações nos países europeus, já expressam os resultados da crise em curso. A crise capitalista tem rumos indefinidos, e por isso devemos nos preparar para novos tempos de duras lutas buscando a cada passo nos organizar para travar verdadeiros combates para enfrentar e derrotar os ataques de hoje e os que (...)

Teoria

FORMAÇÃO MARXISTA

Seminário discute a atualidade do marxismo revolucionário diante da crise capitalista e dos desafios para os trabalhadores e a esquerda

Por: Edison Salles Entre os meses de janeiro e fevereiro de 2012, teve início um seminário de formação marxista da LER-QI, com o objetivo de afiar as armas do marxismo revolucionário para encarar os desafios que a mudança de etapa em escala internacional, da qual estamos vivendo uma fase de transição em que o Brasil é apenas o elemento mais atrasado.

Movimento Operário

13, 14 E 15 DE ABRIL – 10º CONGRESSO DOS METROVIà RIOS – SP

É necessária uma política condizente com a força social dos metroviários

Por: Marília Rocha , Thiago Mathias Desde 2007 o governo federal conseguiu “regulamentar†a lei de greve que na prática obriga que trabalhadores de setores considerados “essenciais†sejam limitados em seu direito de greve. Esta lei visa impedir as paralisações no setor público exigindo um “mínimo†de operação em diversas empresas.