Palavra Operária Nº 039

CONTATO ler-qi@palavraoperaria.org

Nacional

DIANTE DA ESCALADA INFLACIONÃ RIA DE ALIMENTOS

Luta de classes, anticapitalista e anti-imperialista

Por: Jaime Caribé No Brasil, diante da inflação, o presidente Lula, com a ajuda de órgãos de imprensa como a Folha de S. Paulo, tem feito malabarismos para esconder a gravidade da situação. Nos primeiros dias de abril, na Holanda, chegou a dizer que esta seria uma “inflação boa†porque o aumento dos preços dos "alimentos é decorrente do fato de que as pessoas estão comendo mais" e bastaria produzir mais alimentos. Contudo, a inflação dos alimentos, que atinge em cheio os salários dos trabalhadores, principalmente os (...)

Governo Lula acoberta os assassinos de sem terra: Basta de massacre no campo!

Por: Guto Rivera No último 17 de Abril, considerado pelas principais organizações camponesas, a exemplo do MST, como Dia Nacional da Luta Pela Reforma Agrária, uma nova onda de ocupações de terra e bloqueios de estrada tomou as páginas dos principais jornais e meios de comunicação. Como principais demandas dos movimentos, estiveram a “aceleração da Reforma Agrária†e o pedido de punição aos responsáveis pelo Massacre de Eldorado dos Carajás de 1996 que já completou 12 (...)

DIANTE DA ESCALADA INFLACIONÃ RIA DE ALIMENTOS

Os sindicatos devem preparar um verdadeiro plano para a luta de classes

Por: Jaime Caribé A inflação, para os marxistas, não se resume apenas às “leis econômicas†de oferta e procura, pois refletem movimentos políticos – relações entre classes. Quando há baixa inflação – estabilização – significa que a classe capitalista impôs uma relação de forças que superou o “conflito de classes†, podendo então reger a economia e a política contando com a passividade dos “de baixo†, reduzindo a luta operária a “negociações†controladas e definidas apenas pela “resistência†(...)

QUESTÃO AGRà RIA

Por uma reforma agrária radical

Por: Thiago Flamé Se continua existindo fome no Brasil (que se agrava com a inflação dos alimentos), é por que a exploração da agricultura está organizada em função do lucro de um punhado de monopólios capitalistas e não em função das necessidades dos trabalhadores e do povo pobre da cidade e do campo. A inflação de alimentos traz mais uma vez ao primeiro plano a necessidade de uma reforma agrária radical, realizada sob controle de trabalhadores rurais e camponeses pobres, única forma de acabar definitivamente com a (...)

Internacional

ESPECIAL

Aonde vai Cuba?

Há quase 50 anos da revolução que pôs fim à ditadura de Batista e com o status de semicolonia do imperialismo norte-americano, Cuba se encontra na encruzilhada. O distanciamento efetivo de Fidel Castro do poder e a posse de um novo governo encabeçado por seu irmão, Raúl Castro, têm dado lugar ao discurso generalizado nos meios internacionais de que “tem se começado uma transição†na (...)

CRISE DOS ALIMENTOS

Fome!

Por: Juan Chingo Os defensores da chamada “globalização†nos apresentavam as enormes bondades do capitalismo e o livre mercado garantindo que estávamos a um passo de uma vitória histórica contra a pobreza e a desnutrição. Eles afirmavam que depois de uma década de crescimento dos países em desenvolvimento (“países dependentes e/ou semicoloniais†em termos marxistas) de 7% por ano, isto permitiria reduzir a pobreza absoluta (menos de um dólar por dia) de 29% da população mundial em 1990 a 10% em (...)

VENEZUELA

A luta dos operários siderúrgicos

Por: Milton D’Leon, JIR Em 09 de abril o vice-presidente da Venezuela, Rámon Carrizales, anunciou que a Ternium Sidor seria nacionalizada. Ainda que não se tenha especificado como a Sidor (privatizada em 1997) passará para o controle do Estado, tudo indica de que se tratava de uma decisão tomada pelo governo de assumir a empresa.

CUBA

Polêmica com a esquerda latino-americana

Na América Latina há o sentimento de simpatia em relação a Cuba pela sua resistência ao imperialismo e pelas conquistas no terreno da saúde e da educação. É neste sentimento que se apóiam as correntes da esquerda populista e os débeis partidos comunistas para sustentar uma posição de apoio acrítico ao regime cubano, dizendo cinicamente que quem o critica faz o jogo do imperialismo.

HAITI

Revolta no Haiti!

Desde o último 03 de abril vêm se produzindo no Haiti massivas mobilizações em distintos pontos do país contra o aumento dos preços dos alimentos básicos.

Juventude

OCUPAÇÃO DA REITORIA DA UnB

Potencialidades e limites da ocupação da UnB

Por: Domenico Moreti Desde os anos 70, os estudantes da UnB não protagonizavam um movimento com método de luta radicalizado: a ocupação da reitoria. Este ano, os estudantes rapidamente se tornaram o epicentro do combate contra a corrupção, motivados pelos escândalos que atingiram a gestão de Timothy Mulholand e seus aliados.

AS CIÊNCIAS SOCIAIS E A CLASSE TRABALHADORA

Construir o Encontro Regional de Estudantes de Ciências Sociais

Por: Maíra Viscaya Durante um longo período os encontros nacionais e regionais dos estudantes de ciências sociais (CS) se dividiram entre uma ala acadêmica, que organizava e participava dos mini-cursos e palestras, e uma ala movimentista, que passava horas nos grupos de discussões e plenárias para aprovar inúmeras bandeiras que, em sua grande maioria, eram esquecidas logo após o termino dos encontros.

PUC-SP

Balanço das eleições do CACS da PUC-SP e perspectivas

Por: Felipe Campos A reitoria da PUC começou o ano com dois objetivos intrinsecamente ligados: atacar o movimento estudantil (ME) com sindicâncias e aprovar o projeto de Redesenho Institucional que foi adiado devido à ocupação de reitoria no final do ano passado, duramente reprimida pela tropa de choque. Diante deste cenário a chapa Germinal soltou um chamado a todos os setores combativos a se unificarem numa chapa única nas eleições do CACS para combater a reitoria, os governistas e a ultra-direita que hoje tem uma (...)

ENCERRAMENTO DO CURSO LIVRE "MARX E ENGELS" NA PUC-SP

Uma homenagem fora de lugar

Entre os dias 24/3 e 15/4 ocorreu o "Curso Livre Marx e Engels", organizado pela Boitempo Editorial. O curso teve como base a exposição, por professores e intelectuais reconhecidos, das principais obras de ambos os autores escritas na década de 1840, ou seja, de constituição de seu pensamento.

Mulher

NOSSA PARTICIPAÇÃO

I° Encontro Nacional de Mulheres de Conlutas

Quase 600 representantes de diferentes estados do país, se reuniram os dias 19, 20 e 21 de abril, no I° Encontro de Mulheres da Conlutas. Estiveram presentes trabalhadoras de distintas categorias dispostas a debater com a esquerda uma perspectiva para lutar contra a opressão que sofrem no dia a dia. Também esteve presente um pequeno setor de estudantes, além de homossexuais, lésbicas e (...)

I ENCONTRO NACIONAL DE MULHERES DA CONLUTAS

Um primeiro balanço

Por: Mara Onijá O Encontro era uma oportunidade para que essas centenas de mulheres trabalhadoras que são parte importante da vanguarda das lutas em todo o país, pudessem se dotar de definições programáticas de independência de classe que fossem capazes de ganhar novas mulheres para a luta contra a opressão e a exploração que nos impõe o capitalismo. Para cumprir esse papel, o Encontro teria que responder aos principais problemas que enfrentam as mulheres trabalhadoras e avançar em definições programáticas (...)

UMA LUTA PRINCIPISTA DA LER-QI

A posição escandalosa do PSTU em defesa da polícia

O que não podemos aceitar é que o PSTU venha defender os policiais como “trabalhadores†em nome do trotskismo, e defenda também as greves policiais como progressivas, porque supostamente “desorganizam a hierarquia†do aparato policial. O PSTU gera confusão entre os trabalhadores e a vanguarda ao fazer com que acreditem que hoje a tarefa é ganhar a polícia para o nosso lado.

Movimento Operário

HISTÓRIA DO MOVIMENTO OPERà RIO

1º de maio de 2008: aprender com as lições do movimento operário brasileiro

Por: Rodrigo Manne Foi em 1924 que o dia 1º de Maio passou a ser feriado nacional, "... consagrando-se não mais a protestos subversivos, mas à glorificação do trabalho ordeiro...", como disse o presidente Arthur Bernardes. Naqueles tempos (em que era comum trabalhar até 14 horas por dia), a luta pela jornada de 8 horas marcava os 1º de Maio com greves, barricadas e quebra-pau com a polícia. Desde então, a burguesia tenta mudar o caráter desta importante data, marcada a fogo e a sangue como o dia em que a classe (...)

VARIGLOG

Diante das demissões em massa, lutar pelos empregos e pela estatização

Por: Romeu Montes Mais um drama está prestes a se repetir na vida de milhares de trabalhadores da aviação brasileira. E novamente, o tema é a crise de uma empresa aérea desferindo a demissão em massa de trabalhadores, e os protagonistas, capitalistas mafiosos brasileiros e estrangeiros que contam com o aval do governo Lula através da ANAC auxiliados pela passividade cúmplice dos sindicatos da CUT e Força Sindical (FS) para descarregar sobre as costas dos trabalhadores os prejuízos da quebra da VarigLog, maior (...)

ASSEMBLÉIA DO SINTUSP APROVA PARA ESTE 1º DE MAIO DE LUTA

Campanha salarial nacional de emergência unificada

O 1º de Maio deste ano não pode ser tratado como nos anos passados, pois hoje vivemos um momento em que começa a aparecer no Brasil alguns dos sintomas da crise que afeta a classe trabalhadora.

Teoria

ESTRATÉGIAS DA REVOLUÇÃO

Vanguarda e movimento estudantil em 1968

Por: Daniel Matos , Luis Siebel O movimento estudantil que começa a ressurgir no Brasil ainda está muito longe de debater qual é o caráter da revolução brasileira e “que fazer?†frente a isso. O objetivo deste artigo, fruto de reflexões ainda em curso, é contribuir para entender como se formaram aquelas concepções estratégias, do “espírito de época†de 1968 e extrair algumas conclusões.

TEORIA E PARTIDO

Lênin e o jornal como “organizador coletivoâ€

Por: Daniel Matos Em 1899, Lênin se coloca a batalha para unificar os vários círculos social-democratas locais que no período precedente se desenvolveram com uma enorme força por toda a Rússia. Eram círculos que surgiram em base ao trabalho com boletins e panfletos e que desenvolveram seus próprios jornais locais.