Palavra Operária Nº 032

CONTATO ler-qi@palavraoperaria.org

Editorial

Editorial

Até o nosso I Congresso, que se realizará em outubro, teremos uma seção especial no Palavra Operária onde tornaremos públicas nossas discussões. Nessa edição, publicamos uma análise da situação nacional, uma síntese das nossas Teses Internacionais, além de algumas conclusões a que chegamos sobre o ascenso revolucionário que viveu o Brasil nos anos 60, respondido pela burguesia com a (...)

Internacional

Forte queda das bolsas em todo o mundo

O que há por trás do terremoto financeiro

Por: Juan Chingo Durante 2007 os mercados financeiros globais quebraram recordes históricos. O índice Down Jones que agrupa as principais ações dos Estados Unidos rompeu a barreira dos 14.000 pontos e acumulava alta de mais de 27% no último ano.

México

O povo volta às ruas e enfrenta a repressão

Por: Jimena Mendoza, LTS-CC Como há um ano o povo da capital de Oaxaca encabeçado pela Seção 22 do SNTE (sindicato de professores) e a Assembléia Popular dos Povos de Oaxaca (APPO), tomou as ruas para realizar sua Guelaguetza popular.

Bolívia

A armadilha do Cabildo em La Paz

Por: Eduardo Molina O cabildo (reunião aberta dos movimentos populares bolivianos) de 20 de julho em La Paz , apesar de sua massividade, não foi uma ação contra a oligarquia.

Movimento Operário

Entrevista com um controlador de vôo

“Se pararmos uma semana o país quebraâ€

Por: Rodrigo Manne Já no início do contato, muitas precauções com segurança. Desde a queda do avião da Gol e da organização dos controladores para denunciar e lutar contra as terríveis condições em que trabalham, esses trabalhadores são tratados como criminosos.

Só os trabalhadores podem conquistar uma aviação segura e acessível àmaioria

Por: Raphael Mouro Como trabalhadores, nossos interesses são opostos aos dos patrões, já que tudo fazemos funcionar mas nada possuímos a não ser exatamente as forças de trabalho e luta.

Ato classista em Congonhas

Transformar a comoção em protesto!

Por: Domenico Moreti , Rodrigo Manne Fizemos um pequeno, mas muito importante ato, depois de uma semana de panfletagens e colagem de cartazes que aconteceram também nos aeroportos de Guarulhos e Viracopos em Campinas. Foi um protesto contra os reais culpados pelo acidente, causado pela ganância de lucro e pelo descaso dos empresários, que por sua vez conta com a conivência e participação do governo do ex-operário Lula da (...)

Greve do INCRA

A regulamentação do direito de greve já começou

Por: Daniela Jinkings A greve do INCRA, que levou dois meses e meio, foi suspensa a partir da segunda-feira dia 6 de agosto com uma derrota não só para os trabalhadores do INCRA, mas para o conjunto do funcionalismo público.

Eleições do SINTUSP

Precisamos de uma direção democrática e combativa!

No segundo semestre teremos eleições em nosso sindicato e vários companheiros já se perguntaram como estará o sindicato nos próximos anos. Queremos abrir desde já a discussão das tarefas que temos pela frente e de qual sindicato precisamos.

Reproduzimos aqui entrevista com P, funcionário da USP e militante da LER-QI publicada no jornal do MTC

Necessitamos de um partido próprio

"Nós produzimos tudo nesta sociedade mas para nós e nossas famílias só fica o desemprego que a cada dia põe mais uma família operária na miséria, o salário miserável, o aluguel que corrói nosso pouco dinheiro! Lucram com nosso suor, roubam nosso tempo, nossa energia e ao final nossa vida se resume a trabalhar para eles!"

Reforma sindical: governo "legaliza" centrais sindicais para controlar os sindicatos

Que os patrões e o Estado tirem as mãos das organizações operárias

Por: Jaime Caribé Os burocratas [...] fazem o possível, com palavras e atos, para demonstrar ao Estado "democrático" o quanto são indispensáveis e dignos de confiança [...]. Na medida em que o capitalismo cria, tanto nas colônias como nas semicolônias, uma aristocracia e uma burocracia operárias, estas últimas buscam o apoio dos governos coloniais e semicoloniais [...]. Isto constitui a base social mais importante do caráter bonapartista e semi-bonapartista dos governos […] dos países atrasados [...] constituindo (...)

Serra ataca o direito de greve dos metroviários

Impulsionar uma campanha massiva pela readmissão dos companheiros demitidos

Por: José Antide A ação do governo Serra contra a greve do metrô em São Paulo funcionou como um teste para a reacionária lei de regulamentação das greves que Lula pretende aprovar. Para derrotar os combativos trabalhadores do metrô, a burguesia e o governo estadual lançaram mão de todos os seus recursos.

Todo apoio aos companheiros metroviários

Por: Cícero Aurélio Nós, sabespianos, lutamos contra um mesmo patrão, um governo totalmente reacionário e privatista, atrelado aos interesses dos grupos econômicos que querem comprar o Metrô e a Sabesp.

Carta aos companheiros metroviários

Confesso que inicialmente eu também fiquei indignado, pois sou trabalhador e dependo do metrô para chegar ao trabalho. Porém, minha indignação não é contra os trabalhadores metroviários; minha indignação é contra aqueles que deveriam estar ao lado dos trabalhadores, usar da estabilidade que lhes é de direito para lutar pelo bem comum de toda a classe trabalhadora, indigno-me com os (...)

Nacional

A classe operária precisa dar uma resposta àcrise política

Por: Thiago Flamé Até o acidente com o Airbus da TAM, que deixou o saldo de 200 mortos entre passageiros e trabalhadores, o caos do aeroporto pouco afetava o governo Lula. Agora, o sinistro acidente em Congonhas está catalisando um dos desgastes mais importantes de Lula.

Crise aérea

Mais uma tragédia causada pela ganância capitalista

Por: Guto Rivera , Raphael Mouro O que assistimos hoje na aviação civil brasileira é a substituição do velho modelo “glamouroso†que acompanhava os ares na época de ouro de empresas como Varig, Vasp e Transbrasil, de caráter semi-estatal, pelo modelo calcado no duopólio de duas novas empresas muito maiores e mais adaptadas às necessidades do mercado.

Lula quer aprofundar a política privatista

Por: Thiago Flamé A saída anunciada pelo governo Lula é de aprofundar o curso privatista iniciado por FHC, criando ainda mais vantagens para as grandes companhias aéreas e para os capitalistas.

Um primeiro debate sobre

O "Plebiscito Popular pela anulação da Vale"

Por: Marcelo Tupinambá , Thiago Flamé A privatização da Companhia Vale do Rio Doce em 1997 foi um símbolo do ataque neoliberal e da entrega dos recursos naturais do país ao imperialismo e ao grande capital. Foi vendida por 3,3 bilhões de reais, sendo que na época seu patrimônio era avaliado em cerca de 92 bilhões.

Frente às ocupações militares nos bairros cariocas

Basta de repressão ao povo pobre e negro!

Por: Guto Rivera Desde antes do início dos jogos do Pan, o governador do Rio, Sérgio Cabral, vem lançando uma nova ofensiva de ocupação militar dos morros e favelas da cidade, em especial no Complexo do Alemão e na Rocinha.

Juventude

Surge um novo movimento estudantil

É necessária uma coordenação nacional democrática e combativa que responda aos problemas reais dos estudantes

Por: Marcelo Tupinambá , Rafael Del Após anos de paralisia a greve das estaduais paulistas marcou o surgimento de um novo movimento estudantil, com assembléias massivas, métodos radicalizados e rechaço à s direções burocráticas tradicionais. Nossas ocupações e greve despertaram uma vanguarda em todo o país ao colocar nacionalmente o debate sobre a política da burguesia e seus governos para a universidade pública. Não poderia ser diferente em se tratando de uma das principais lutas do movimento estudantil brasileiro desde (...)

Sobre o “I Colóquio Marx e os marxismos†na USP

Por: Edison Salles Tivemos há poucas semanas a grata satisfação de saber que, ao lado do já tradicional Colóquio Marx Engels, promovido na Unicamp pelo Cemarx, e ao lado das diversas atividades programadas nas universidades e pelos partidos e organizações de esquerda em torno das comemorações dos 90 anos da Revolução Russa.

90 anos da Revolução Russa

A Revolução Russa e o Brasil

Por: Luis Siebel Nesta edição de nosso jornal iniciaremos a elaboração de artigos históricos sobre os impactos da revolução russa no Brasil. Como forma de introdução a esta série de reflexões, buscamos indicar, grosso modo, algumas das definições desta etapa de formação política e organizacional do proletariado brasileiro, que culminou na fundação do Partido Comunista Brasileiro, fruto de um grande e inédito processo de mobilizações e rebeliões operárias por todo (...)

A 90 anos da Revolução Russa

"Fevereiro de 1917. Explode a revolução mais violenta de todos os tempos. Em uma semana a sociedade se desfaz de todos os seus dirigentes: o monarca e seus homens da lei, a polícia e os sacerdotes; os proprietários e os gerentes, os oficiais e os amos. Não há cidadão que não se sinta livre para decidir em cada momento sua conduta e seu porvir."

O levante de julho

No 67º aniversário da morte de Leon Trotsky, assassinado pelo stalinismo em 21 de agosto de 1940, o homenageamos com a abertura de uma seção do Jornal Palavra Operária na qual publicaremos textos inéditos de Trotsky em português.

I Congresso da LER-QI

I Congresso da LER-QI

Teses internacionais

Por: Simone Ishibashi O presente artigo se localiza no marco da abertura do período de preparação do I Congresso da Liga Estratégia Revolucionária – Quarta Internacional, e visa apresentar uma caracterização sintética que parte das principais discussões realizada em comum com nossa organização internacional a FT-QI, sobre a atual situação internacional, e as tarefas que dela se depreendem para os revolucionários.

Sobre a questão agrária e as Ligas Camponesas

Por: Edison Salles A colocação histórica do problema do campo no Brasil se dá concretamente por meio das diferentes formas da concentração da terra: dos velhos latifúndios aos grandes monopólios capitalistas, a estrutura agrária atravessou as diversas fases do desenvolvimento econômico brasileiro conservando essa sua grande característica principal — a enorme concentração, e crescente de maneira quase contínua através das (...)

Debates

Entrevista com Mara da Corrente Operária do ABC

No Jornal Palavra Operária de maio deste ano publicamos uma entrevista com Mara do Hip Hop, militante da Corrente Operária do ABC, em que abordava as principais diferenças da Corrente Operária com o PSOL. Publicamos a seguir uma nova entrevista recente, após a ruptura dos companheiros com este partido.

Cultura

Entrevista com o cineasta mexicano Paul Leduc

Ocorreu em São Paulo, na semana do dia 24 ao 29 de julho o 2o. Festival de Cinema Latino-Americano de São Paulo.