Palavra Operária Nº 028

CONTATO ler-qi@palavraoperaria.org

Nacional

PAC: o crescimento para todos... os burgueses

A aplicação por parte de Lula de medidas econômicas neoliberais – baseadas na valorização do real, na alta taxa de juros e nos superávits primários e metas de inflação – que contrariaram não só as expectativas da base social histórica de Lula e do PT no movimento operário e na intelectualidade, mas também de pesos pesados da burguesia, fez com que o crescimento da economia mundial beneficiasse de forma bastante desigual as diversas alas da burguesia (...)

PSOL: Verniz de esquerda e conselheiro da burguesia

Por: Domenico Moreti Desde a campanha eleitoral do ano passado uma das plataformas principais de HH para a presidência era a redução da taxa de juros, bandeira que a ala da burguesia mais ligada à produção reinvidica historicamente, e que vai na contra-mão dos interesses dos trabalhadores.

Com o apoio de sanguessugas, mensaleiros e tucanos o PT volta àpresidência da Câmara dos Deputados

Por: Thiago Flamé A atual disputa pela presidência da Câmara de Deputados, envolvendo dois setores da base governista, é uma continuação das disputas anteriores, que tiveram como ponto alto a crise do mensalão, que expôs perante toda a população a podridão sem limites do Congresso Nacional.

O que está por trás do “acidente†do metrô?

Por: Marília Rocha As obras do metrô são a prova de que os custos são muito altos, e que os trabalhadores pagam com suas vidas.

Movimento Operário

Unidade do funcionalismo estadual e federal contra todos os ataques!

Por: Caio Dias , José Paulo Desde o dia 16 de janeiro cerca de 30 mil funcionários públicos de Alagoas cruzaram os braços contra o Decreto 3.555 assinado pelo atual governador Teotônio Vilela (PSDB), que retira o reajuste de salário da maioria das categorias, voltando aos valores de vencimentos de abril de 2006.

Internacional

Qual é a posição dos revolucionários frente às nacionalizações?

Por: Simone Ishibashi Os últimos anúncios feitos por Hugo Chávez de que nacionalizaria empresas de telecomunicações, eletricidade e as de petróleo da faixa do rio Orinoco, antecedido no ano passado pela semi-nacionalização do gás boliviano levadas a cabo por Evo Morales, foram alvos por parte da burguesia latino-americana e imperialista de declarações de alarma contra o “perigo populista†que estaria rondando a América (...)

Um ano do governo de Evo Morales

Por: Eduardo Molina Em 22 de janeiro o MAS (Movimento ao Socialismo, partido de Evo Morales) celebrou seu primeiro aniversário no governo em meio a uma ampla confrontação política com a oposição burguesa.

As novas medidas do governo de Chávez

Por: Milton D’Leon, JIR Chávez anunciou “os cinco motores constituintes†para seu novo mandato: uma nova lei de habitação; a reforma da Constituição; a jornada “moral e luzes†; a nova geometria do poder sobre o mapa nacional; e a chamada explosão do poder comunal.

Juventude

Veto ao aumento de verbas, contingenciamento, corte de gastos e ataque àautonomia universitária

Serra declara guerra às universidades

Por: Marília Rocha , Rafael Del As recentes medidas do governo tucano em relação ao ensino superior mostram um primeiro ato dos vários ataques que estão por vir. No último dia de seu mandato, o ex-governador Cláudio Lembo (PFL) vetou a pedido de Serra (PSDB) o mísero aumento de verbas à educação que estava previsto na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO-2007), que iria de 9,57% do ICMS para 10,46%.

O papel dos CA’s frente aos ataques e àrepressão dos governos, das reitorias e diretorias

Preparar as lutas e forjar uma nova tradição no movimento estudantil

Publicamos uma entrevista com Flávia, integrante da gestão Calabar do Ceupes, Centro Acadêmico de Ciências Sociais da USP, militante da Liga Estratégia Revolucionária e do Movimento A Plenos Pulmões.

A questão da autonomia e do programa para a universidade

A seguir reproduzimos entrevista com Brandão, delegado de base do Sintusp e representante dos trabalhadores no Conselho Universitário da USP; e com Pablito, trabalhador da EDUSP. Brandão milita no movimento sindical da USP desde a década de 80, e participou da grande greve de 1988 que antecedeu a concessão da autonomia às universidades estaduais paulistas.

Debates

Debate com Nahuel Moreno. Extratos

Neste artigo Claudia Cinatti polemiza com E. Palti, intelectual argentino, e seu livro “Verdades e saberes do marxismo. Reações de uma tradição política frente a sua crise†, no qual o autor toma como fundamento algumas idéias básicas do senso comum pós-moderno para fazer um balanço das idéias e práticas marxistas, que segundo o autor entraram numa “crise conceitual†após a queda da União Soviética, cujas conseqüências seriam o questionamento dos fundamentos teóricos do (...)

História

A 90 anos da Revolução Russa

Por: Natália Viskov Petrogrado, noite de 25 de Outubro de 1917: são ocupados os pontos mais estratégicos da cidade. Seguindo a resolução tomada no Soviet de Petrogrado, as principais vias de acesso, transportes, comunicações e os prédios públicos são tomados pelos trabalhadores, camponeses e soldados.

A luta de classes e os marinheiros no pré-1964: uma tentativa de resistir ao golpe*

Por: Leandro Ventura Nos anos anteriores a 1964, junto ao ascenso operário e popular, ocorriam fraturas na base das Forças Armadas. Este processo teve um desenvolvimento marcante entre os marinheiros antes do golpe e ficou conhecido pela “Rebelião dos Marinheiros†. Este processo e a rebelião trazem à tona, enquanto tendências, questões estratégicas à classe operária internacionalmente.

Ideologia

Núcleo Leon Trotsky - 3º semestre

Os desafios da República Soviética: 1917-1929

As nossas atividades começaram no ano passado, como uma iniciativa da Liga Estratégia Revolucionária, para o estudo e a reflexão da obra de Leon Trotsky.