Palavra Operária Nº 006

CONTATO ler-qi@palavraoperaria.org

Nacional

Onze meses de governo Lula

Medidas anti-populares e submissão ao imperialismo

Por: Jaime Caribé O governo Lula completa onze meses marcados por medidas antipopulares e recessivas que contrariam toda a esperança e confiança depositada por milhões de pessoas.

Esquerda petista continua capitulando ao PT e ao governo

A esquerda petista, em palavras do deputado Ivan Valente, da Força Socialista, afirma que a política de cortes orçamentários do governo “e mais um sinal de que só há compromisso com o ajuste das contas†.

Uma discussão com o PSTU e o "bloco dos radicais"

Para preparar e dirigir a luta operária e popular deve-se romper a capitulação ao petismo

Por: Jaime Caribé Para que o tão almejado processo de ruptura com o PT e o governo Lula-Alencar, que ainda está em seus primeiros passos, avance para um curso de independência de classe e não resulte em paralisia e desmoralização da vanguarda e desligamento desta com as massas operárias e populares – que podem se tornar presas de forcas sociais reacionárias – os partidos e correntes da esquerda devem tomar a tarefa estratégica de recompor essa (...)

Um balanço necessário

Romper com a política de conciliação de classes e assumir uma política independente

Por: Jaime Caribé Perante a submissão do governo Lula-Alencar e do PT diante do imperialismo, correntes que se reivindicam trotskistas, como o PSTU, a CST, do deputado Babá, e o MES, da deputada Luciana Genro – dirigentes, as últimas, do Bloco dos “radicais†– criticam o governo e fazem “exigências†ao Lula.

Contra a divisão das cúpulas na discussão sobre o novo partido

O novo partido deve ser controlado pelas bases, onde o verdadeiro poder de decisão seja dos próprios trabalhadores

Por: Alberto Aguirre , Edison Salles Temos assistido nos últimos meses a um debate importante no seio da esquerda brasileira sobre a construção de uma nova ferramenta política dos trabalhadores.

A esquerda discute a construção de um novo partido

É preciso organizar a juventude revolucionária na luta para que esse partido seja revolucionário

Por: Marcelo Tupinambá , Thiago Flamé Nós da Juventude pela Revolução Socialista (JRS) e da COMUNA nos dirigimos a todos os jovens que se recusam a abaixar a cabeça para toda a miséria e exploração do capitalismo. Aos que acreditam que o desbarranque do PT não é o fim das esperanças de melhoria das condições de vida da juventude e dos trabalhadores e sim o começo de um processo carregado de potencial revolucionário.

Especial Bolívia

Balanço e perspectivas do Ensaio Geral Revolucionário

Editorial

Por: LOR-CI, Bolívia O levante operário, camponês e popular de outubro representa uma valiosa contratendência à situação reacionária aberta com o triunfo imperialista na guerra do Iraque e se inscreve como expressão mais elevada da luta de classes mundial, junto com a resistência palestina e a luta do povo do Iraque.

Balanço e perspectivas do Ensaio Geral Revolucionário

Depois de outubro

Por: LOR-CI, Bolívia Os acontecimentos de outubro têm uma importância histórica: sob os golpes do levante operário, camponês e popular que teve como eixo a greve geral indefinida convocada pela COB e na insurreição de El Alto sua expressão mais alta, caiu Sánchez de Losada, “homem-símbolo†do neoliberalismo na Bolivia e homem de confiança das transnacionais e do imperialismo.

Balanço e perspectivas do Ensaio Geral Revolucionário

O novo governo: nenhuma trégua a Carlos Mesa

Por: LOR-CI, Bolívia Carlos Mesa – que se converteu em presidente depois de 14 meses co-governando junto com Sanchez de Losada, o Goni, graças à “sucessão institucional†viabilizada pelo acordo de todos os partidos no Parlamento – representa a intenção de expropriar politicamente o levantamento das massas que obrigou Sánchez de Losada a fugir para Miami, para manter de pé o essencial das posições conseguidas pela burguesia e o imperialismo após duas décadas de ofensiva (...)

Balanço e perspectivas do Ensaio Geral Revolucionário

Que a COB convoque uma Assembléia Popular

Por: LOR-CI, Bolívia Durante a reunião ampliada da COB do sábado 18/10, reunida para avaliar a situação nacional após a renúncia de Sanchez de Losada e fazer um balanço do movimento de outubro, os dirigentes da FSTMB estabeleceram que era necessário convocar com urgência uma Assembléia Popular, tomando como referência a Assembléia Popular de 1971.

Balanço e perspectivas do Ensaio Geral Revolucionário

Por um Partido de Trabalhadores Revolucionário

Por: LOR-CI, Bolívia A classe dominante com seus planos de entrega do gás tem sofrido um formidável golpe. Se viram na obrigação de sacrificar a “rainha†e dois sanguinários “bispos†para tentar continuar o jogo. Mas o jogo que preparam é um jogo perigoso, está cheio de armadilhas e de violência.

Balanço e perspectivas do Ensaio Geral revolucionário

Governo Lula e o PT no processo boliviano

Por: Basílio Abramo É comum ouvir em setores da esquerda petista de que o governo Lula tem no campo internacional uma política “progressista†. De que “até o momento, a política internacional tem sido o aspecto mais positivo da orientação do governo†, em função de seus discursos nas negociações externas.

Balanço e perspectivas do Ensaio Geral Revolucionário

Fizemos parte de um movimento internacional ativo de apoio ao processo revolucionária da Bolívia

Por: Basílio Abramo Enquanto os trabalhadores de muitos países acompanhavam com entusiasmo o levante de outubro dos trabalhadores e do povo boliviano e a queda de Sánchez de Lozada, o imperialismo e os governos da região mostraram sua grande preocupação.

Internacional

Argentina

Bruckman: triunfo operário

Por: Eduardo Lusa, PTS A Legislatura de Buenos Aires finalmente votou a expropriação da fábrica têxtil Brukman. Este triunfo, com os limites que assinalaremos mais abaixo, corres-ponde inteiramente à luta das operárias de Brukman e de quem as apoiaram.

Juventude

Frente única da COMUNA com estudantes independentes foi vitoriosa

Importante triunfo estudantil no CACS da PUC-SP

Por: Simone Ishibashi A chapa Guernica se formou a partir de uma frente única entre integrantes da COMUNA e diversos estudantes independentes dos cursos de História, Geografia, Turismo e Ciências Sociais, partindo de um longo processo de intervenção conjunta no movimento estudantil.

Nas eleições para DCE da USP

A COMUNA surge como uma alternativa revolucionária

Por: Marília Rocha A COMUNA pela primeira vez esteve presente nas eleições para DCE da USP e fez uma grande campanha, aparecendo com discussões diferenciadas frente a toda a lógica que normalmente impera nas eleições.

Organizemos um movimento nacional unificado contra a repressão nas universidades

Uma grande frente única contra a repressão da Reitoria da PUC-SP

Por: Simone Ishibashi A repressão nas Universidades tem aumentado a cada dia. Os estudantes das Universidades públicas são obrigados a conviver no campus com a presença crescente da polícia, enquanto os das privadas estão sendo perseguidos pelas reitorias que buscam cercear o direito democrático da livre convivência e livre uso dos espaços do campus.

Luta Negra

A luta dos quilombolas permanece viva

Dia da consciência negra: luta e resistência

Por: Mara Onijá O Dia da Consciência Negra, 20 de novembro, é reivindicado pelo movimento negro e outros movimentos e setores em luta no Brasil pelo significado histórico de resistência e organização da população negra. No dia 20 de novembro de 1695 era assassinado Zumbi, principal líder do Quilombo de Palmares.