Movimento Operário

USP EM GREVE!

Os terceirizados também não vão pagar com seus empregos pela crise da burocracia acadêmica

22 May 2014   |   comentários

Frente à crise o maior alvo agora são os terceirizados: estão reduzindo o quadro de todas as unidades em 10% a 30%, demitindo centenas de trabalhadores que ficam sem emprego, enquanto aumenta a sobrecarga de trabalho sobre os que ficam, inclusive os efetivos.

Os terceirizados também não vão pagar com seus empregos pela crise da burocracia acadêmica!

Frente àcrise o maior alvo agora são os terceirizados: estão reduzindo o quadro de todas as unidades em 10% a 30%, demitindo centenas de trabalhadores que ficam sem emprego, enquanto aumenta a sobrecarga de trabalho sobre os que ficam, inclusive os efetivos.
Precisamos barrar as demissões, e nos juntar pra conseguir a efetivação de todos os terceirizados, e sem concurso público, pois já demonstram todos os dias que são capazes de realizar muito bem o serviço, apesar das péssimas condições de trabalho!

Não adianta uma reforma feita pela própria estrutura de poder antidemocrática!

O que está por trás do discurso de “diálogo†de Zago é uma “autorreforma†do regime, feita pelo pela própria estrutura de poder herdeira da ditadura, através do Conselho Universitário (composto por uma grande maioria de professores titulares, um terço deles – segundo denúncia da ADUSP – proprietários ou dirigentes de Fundações Privadas ou empresas terceirizadas que lucram milhões na USP), que já votou todo seu planejamento. Enquanto falam em diálogo mantém a repressão aos lutadores, a militarização da USP e uma Comissão da Verdade da USP que manterá todos os que dentro da USP colaboraram com a ditadura impunes. Fazem isso por medo de que a luta histórica por democracia desestabilize a universidade e ameace seus interesses, de tão antidemocrático que é o regime.

Assim nada vai mudar! É necessário dissolvermos o C.O., a Reitoria e toda essa estrutura de poder, por meio de uma Assembleia Estatuinte livre, soberana e democrática imposta pela mobilização dos estudantes, trabalhadores e professores!

Não devemos legitimar de forma nenhuma essa autorreforma do regime! Pra dar uma “cara mais democrática†a essa falsa democratização do C.O., se colocou trabalhadores e estudantes em uma “Comissão Assessora Especial do Conselho Universitário†(CAECO). É uma armadilha, pra criar ilusão de que o C.O. pode democratizar a USP, e de que os trabalhadores estão tendo voz, quando temos 3 representantes, entre mais de 140! Por isso defendemos que os representantes dos trabalhadores no C.O. se retirem da CAECO!

Artigos relacionados: Movimento Operário , São Paulo Capital









  • Não há comentários para este artigo