Internacional

DISCURSO NACIONAL DE CFK

O Governo se prepara para combinar ajuste e repressão aos trabalhadores

03 Mar 2014   |   comentários

É verdadeiramente indignante que se faça portavoz da sentença que condena a prisão perpétua quatro trabalhadores em base a testemunhos tomados sob tortura. Uma sentença que foi repudiada, entre vários milhares, por personalidades como Adolfo Pérez Esquivel, Osvaldo Bayer, Nora Cortiñas, e pelos secretários gerais de três centrais sindicais: Hugo Yasky, Hugo Moyano e Pablo Micheli. Quando ataca meu partido e suas bandeiras vermelhas, o PTS, está (...)

Christian Castillo, deputado bonaerense pela Frente de Esquerda, assinalou em referência ao discurso pronunciado pela presidenta Cristina Fernández de Kirchner na abertura das sessões do Congresso que, “os kirchneristas se estão acostumando a aplaudir discursos junto ao PRO. A presidenta tomou do macrismo [Mauricio Macri, político de direita] o discurso antipiquetes e de criminalização das lutas, como antes fez com a desvalorização, o pagamento a Repsol e os tetos aos aumentos salariais que lhe pedia a direita. A reivindicação que fez Sergio Berni e a demonização dos petroleiros de Las Heras mostra que o Governo se prepara para combinar ajuste e repressão contra os trabalhadores. E isto em meio ao desenvolvimento de paralisações e marchas de docentes e estatais no marco das negociações das datas-base, onde o Governo oferece aumentos de miséria e ataca também os docentes. Enquanto a oposição patronal celebra as coincidências com o oficialismo, apenas desde a Frente de Esquerda estamos denunciando este curso direitista do Governo.

Castillo também disse que “é verdadeiramente indignante que se faça portavoz da sentença que condena a prisão perpétua quatro trabalhadores em base a testemunhos tomados sob tortura. Uma sentença que foi repudiada, entre vários milhares, por personalidades como Adolfo Pérez Esquivel, Osvaldo Bayer, Nora Cortiñas, e pelos secretários gerais de três centrais sindicais: Hugo Yasky, Hugo Moyano e Pablo Micheli. Quando ataca meu partido e suas bandeiras vermelhas, o PTS, está atacando todo o crescente movimento pela absolvição dos petroleiros de Las Heras. Cristina quer cercear o direito ao protesto, àmedida do que pedem os grandes empresários, banqueiros e sojeiros†.

Por último, o deputado bonaerense colocou que “ademais, Cristina manipulou os números para mostrar um país de maravilhas que só existe em seus discursos, enquanto com a inflação e a desvalorização há uma queda do salário e começaram as demissões em várias fábricas, e milhões de famílias se encontram com problemas de moradia, como estamos vendo hoje em Lugano†.

Artigos relacionados: Internacional









  • Não há comentários para este artigo