Internacional

UM PLANO DE LUTA CONTRA A DESVALORIZAÇÃO E A INFLAÇÃO

Nicolás Del Caño: "Uma paralisação nacional não pode esperar mais"

04 Feb 2014   |   comentários

Com a irrefreável subida dos preços dos produtos de primeira necessidade se está operando um verdadeiro saque ao bolso dos trabalhadores em benefício dos grandes empresários que seguem lucrando exuberantemente, e o Governo nacional é o principal responsável,†denunciou hoje o deputado nacional Nicolas Del Caño (PTS/Frente de Esquerda)

“Com a irrefreável subida dos preços dos produtos de primeira necessidade se está operando um verdadeiro saque ao bolso dos trabalhadores em benefício dos grandes empresários que seguem lucrando exuberantemente, e o Governo nacional é o principal responsável,†denunciou hoje o deputado nacional Nicolas Del Caño (PTS/Frente de Esquerda), que sublinhou que “uma paralisação nacional não pode esperar mais†.

O deputado de Mendoza criticou duramente a direção oficial das centrais sindicais: “Em lugar de estar convocando com urgência todo o movimento operário a uma paralisação nacional e um plano de luta para frear esta perda do poder aquisitivo dos assalariados, estão em meio a uma incrível passividade ou, pior ainda, chamando ao diálogo com políticos inimigos dos trabalhadores†.

“O Governo e os empresários querem que a crise seja paga pelos trabalhadores, pondo um limite às datas-base, ou querendo diretamente suspendê-las com somas fixas por grêmio, enquanto que os preços seguem subindo,†denunciou Del Caño.

“Desde a esquerda, vamos impulsionar um encontro nacional de trabalhadores com dezenas de sindicatos, comissões internas e corpos de delegados antiburocráticos e combativos, para impor aos sindicatos e centrais operárias uma paralisação nacional e um plano de luta por um salário mínimo equivalente ao custo da cesta básica familiar, e aumentos de 35% com uma cláusula gatilho que atualize mensalmente o salário segundo o verdadeiro custo de vida; para dizer basta aos tarifazos,†informou Del Caño.

“A maioria dos políticos patronais apóia este saque aos salários, e alguns até já estão exigindo a aplicação de mais imposições tarifárias contra o povo. Contra esta política do Governo e da maioria da oposição, é necessária uma saída integral própria dos trabalhadores, para que esta crise seja paga por aqueles que a geraram, os grandes empresários, banqueiros e latifundiários,†culminou o deputado do PTS na Frente de Esquerda.

Artigos relacionados: Internacional









  • Não há comentários para este artigo