Movimento Operário

PABLITO SANTOS, DIRETOR DO SINTUSP:

"Não podemos aceitar as demissões na Sabesp"

17 Mar 2015   |   comentários

A direção da SABESP e o Governador Geraldo Alckmin tentam avançar posições contra os trabalhadores da Sabesp para poderem garantir seus lucros em detrimento do prejuízo da população que continua sem água!

A direção da SABESP e o Governador Geraldo Alckmin tentam avançar posições contra os trabalhadores da Sabesp para poderem garantir seus lucros em detrimento dos interesses da população, que continua sem água!

Pablito Santos explica que “desde janeiro desse ano a Sabesp tem demitido vários trabalhadores, totalizando hoje mais de quinhentos (500).†Em um momento que o Estado passa pela sua maior crise de asbastecimento hídrico, com inúmeras famílias ficando dias sem ter água em suas torneiras, e se faz necessário mais contratação e mais investimento, a Direção da SABESP e o governo do Estado decidem enxugar os quadros da empresa para garantir o lucro dos empresários e acionistas. Sobre isso Pablito complementa “essa é uma clara demonstração que a Direção da SABESP e o governador Geraldo Alckmin não têm o mínimo interesse em resolver o problema da população, mas sim atender os interesses gananciosos dos empresários e beneficiados pela terceirização e privatização dos serviços públicos.â€

Porém, a Direção da SABESP tem ido mais além, nessa segunda-feira, 16 de março, formalizaram a demissão de Marzeni Pereira. Marzeni é trabalhador da Sabesp há mais de 22 anos e nesse tempo foi parte da organização sindical e política dos trabalhadores da empresa, tendo sido membro da CIPA e delegado sindical. Além de membro da oposição àdiretoria atual do Sindicato dos Trabalhadores em à gua, Esgoto e Meio Ambiente (SINTAEMA) desde a fundação da Oposição Alternativa em 1999.

Pablito ainda falou que “Marzeni também tem sido importante porta-voz dos debates e lutas em torno da crise da água, participando de atos e debates junto de trabalhadores, população e movimentos sociais. No dia 12/03, por exemplo, impulsionamos, a partir do SINTUSP, a Assembleia Regional da à gua da Zona Oeste, junto com outras entidades, na qual Marzeni esteve presente ajudando na discussão e nos encaminhamentos da primeira reunião.â€

A demissão de Marzeni configura uma clara perseguição política sobre alguém que luta contra os desmandos da direção da Sabesp e do governo Alckmin. Pablito conclui “querem calar uma voz na luta em defesa do direito àágua para toda a população e por uma Sabesp 100% estatal e sob controle dos trabalhadores e da população.â€

Não às demissões e perseguição na Sabesp!
Pela reintegração imediata de Marzeni Pereira e todos os demitidos!
Basta de lucros e terceirização! Contratação e investimento já!
Por uma SABESP 100% estatal e sob controle dos trabalhadores!

Artigos relacionados: Movimento Operário , São Paulo Capital









  • Não há comentários para este artigo