Cultura

“Nada me deixaria mais desgostoso moralmente que receber um Oscar.â€

26 Feb 2015   |   comentários

Neste 22 de fevereiro aconteceu mais uma entrega do Oscar e se completam 115 anos do nascimento de Luis Buñuel. O cineasta surrealista foi premiado em 1972, mas não compareceu a cerimônia.

“Se fosse permitido, o cinema seria o olho da liberdade. Por agora, podemos dormir tranquilos. O olhar livre do cinema está bem dosado pelo conformismo do público e pelos interesses comerciais dos produtores. O dia que o olho do cinema realmente enxergar e nos permitir ver, o mundo explodirá em chamas.â€

- Luis Buñuel

A tradicional entrega do Oscar premia em sua grande maioria o êxito da indústria, da narração clássica e das ideias politicamente corretas para o país que impulsiona este prêmio: os Estados Unidos. As exceções a esta regra geralmente ocorrem nos prêmios de melhor filme de língua estrangeira ou nos prêmios de Oscar honorífico.

Assim como para muitos diretores chegar a estar indicado para estes prêmios e caminhar pelo tapete vermelho é sua aspiração máxima, para outros cineastas tem sido importante questionar o Oscar.

Em 2010, Jean Luc Godard não foi a entrega de seu Oscar honorífico. Em 1972, Luis Buñuel não foi receber o prêmio pelo filme O Discreto Charme da Burguesia. Neste caso foi o produtor que disse algumas breves palavras e levou o prêmio para que Buñuel tirasse uma fotografia meio disfarçado, como que zombando do prêmio. Um ano antes, para a revista Variety, o diretor já havia adiantado suas ideias: “Nada me deixaria mais desgostoso moralmente que receber um Oscar. Não o teria na minha casa†.

Não são casualidades. Ambos os diretores questionam na forma e no conteúdo de suas obras as ideias que Hollywood propaga como verdades eternas. Mas então, por que os premiaram? O vasto maquinário de produção cultural para o mercado das massas tenta colocar tudo sob o seu domínio. Além de estrear seus filmes simultaneamente em todos os cantos do planeta, tenta mostrar que dá lugar a renovações e críticas. Mas a exceção não muda a regra.

Neste dia 22 de fevereiro aconteceu mais uma entrega de prêmios Oscar e é também aniversário de nascimento de Luis Buñuel, por isso resgatamos esta anedota e resgatamos parte de sua história.

Quem foi Luis Buñuel?

Ao dia 22 de fevereiro de 1900, em Calanda na Espanha, nasce Luis Buñuel. Depois de receber os primeiros anos de uma educação religiosa se muda para Madrid, onde passa seus dias na Residencia de Estudiantes e engata uma amizade com Salvador Dalí, Federico Garcia Lorca e Rafael Alberti, entre outros. Durante esse anos estuda História, organiza um cine clube e revistas literárias.

Em 1925 viaja a Paris e toma contato com os surrealistas. Suas primeiras experiências com o cinema são como ajudante do diretor Jean Epstein e escrevendo críticas de filmes para algumas publicações. Em 1929 escreve junto a Salvador Dalí o roteiro de Um Cão Andaluz, e é a partir da projeção deste filme que Buñuel é totalmente incorporado ao grupo surrealista. Buñuel continua com a produção de A Idade do Ouro, um filme surrealista que causa indignação nos setores conservadores que atacam o cinema que o projeta e conseguem impor a censura sobre esta obra, que não pôde ser exibida durante décadas.

Dessa forma, retoma seu trabalho na Espanha, onde realiza algumas produções comerciais e filma o documentário Terra Sem Pão junto a materiais de propaganda àmedida que se aproximam os momentos de guerra civil. Com a ascensão de Franco, primeiro é exilado em Paris e após nos Estados Unidos, onde trabalha alguns anos na indústria e logo se muda para o México, onde realiza uma importante produção cinematográfica.

Em 1963 começa uma nova etapa na França, onde faz filmes reconhecidos como A Bela da Tarde, Tristana, Via Láctea, O Fantasma da Liberdade, Esse Obscuro Objeto do Desejo e O Discreto Charme da Burguesia. Este último citado foi premiado com o Oscar de melhor filme de língua estrangeira em 1972 e Luis Buñuel não participa da cerimônia.

Em mais um aniversário de seu nascimento e no que diz respeito ao Oscar, você pode assistir um filme de Luís Buñuel clicando aqui

Artigos relacionados: Cultura









  • Não há comentários para este artigo