Internacional

Argentina: a FIT apresentou seus candidatos para as eleições estaduais

06 Mar 2015 | A Frente de Esquerda e dos Trabalhadores do estado de Mendoza apresentou ontem (4) seus candidatos para estas eleições. Em uma coletiva de imprensa encabeçada pelo candidato a prefeito da cidade de Mendoza, Nicolás Del Caño (do PTS, Partido dos Trabalhadores Socialistas), junto à candidatura para o governo do estado encabeçada por Noelia Barbeito (PTS) e Héctor Fresina (PO, Partido Operário), foram anunciadas as candidaturas para os distintos cargos nos municípios. Se apresentaram mais de 160 pré-candidatos que os acompanharão nas eleições municipais.   |   comentários

A Frente de Esquerda e dos Trabalhadores do estado de Mendoza apresentou ontem (4) seus candidatos para estas eleições. Em uma coletiva de imprensa encabeçada pelo candidato a prefeito da cidade de Mendoza, Nicolás Del Caño (do PTS, Partido dos Trabalhadores Socialistas), junto à candidatura para o governo do estado encabeçada por Noelia Barbeito (PTS) e Héctor Fresina (PO, Partido Operário), foram anunciadas as candidaturas para os distintos (...)

A FIT apresentou listas em 14 municípios. Entre os principais candidatos se destacam Lautaro Jimenez (PTS), ex-trabalhador da Cuyo Placas e professor, por Las Heras, o atual vereador Federico Telera (PO) que encabeçará como candidato a prefeito em Guaymallén, e farão o mesmo em Maipù e Luján os vereadores Paúl Lecea (PTS) e Facundo Terraza (PO), respectivamente. Estes serão os candidatos a prefeito dos principais municípios da Grande Mendoza, onde se concentra a maior parte do eleitorado. Também cabe destacar a candidatura de Nicolás del Caño para a Capital, onde a FIT já obteve mais de 14% dos votos, ficando como o segundo candidato mais votado.

Entre as candidatas destacadas também se encontra Macarena Escudero, atual vereadora da cidade que se enfrentou consequentemente com a política repressiva e excludente de Rodolfo Suarez. Ela será candidata a deputada provincial pela primeira seção. Franco Ricco, ex-candidato a prefeito de Luján, comunicador social e empregado de uma adega, será quem encabeçará os deputados da terceira seção, enquanto que os senadores da segunda seção estarão encabeçados pelo trabalhador petroleiro Ruben Vera.

Acompanhados por Nicolás del Caño, tanto Fresina como Barbeito coincidiram em que "se tenta instalar uma falsa polarização entre o PJ (Partido Justicialista) e a UCR (União Cívica Radical), por isso nós hoje apresentamos aos mendocinos uma terceira alternativa. Uma proposta que tem como eixo uma agenda que põe o centro do debate nas necessidades dos trabalhadores". "Há mais de 30 anos Mendoza é governada por peronistas e radicais (da UCR), nós queremos que Mendoza realmente mude, que mude para que o povo trabalhador possa viver melhor, não para que uns poucos se enriqueçam." afirmou Barbeito.

A candidata a governadora, Noelia Barbeito, também assinalou que "este ano apresentamos numerosos projetos que pretendem contribuir para que os trabalhadores melhorem sua qualidade de vida, mantenham seus postos de trabalho e o possam fazer com carteira assinada e com um salário digno. Nosso pacote de medidas inclui a proibição das demissões e suspensões em todo o território estadual por 24 meses, um salário mínimo igual ao custo de uma família pra se manter, entre outras medidas a que agora somamos a proposta de cobrar impostos progressivos às grandes fortunas que nos permitam financiar um plano de obras públicas que melhore a infraestrutura estadual, construir moradias de qualidade e assim gerar emprego".

Por sua vez, Nicolás del Caño afirmou "Noelia e Hector são dois de nossos melhores candidatos, cumpriram um papel destacado na legislatura denunciando todos os acordos entre o PJ e a UCR-PRO, que agora frente às eleições simulam uma luta mas que durante os últimos 30 anos foram os responsáveis de todas as penúrias que padeceu o povo trabalhador de Mendoza. Nossas listas estão formadas por excelentes candidatos; todos são honestos lutadores que expressam o desenvolvimento da Frente de Esquerda e serão os encarregados de romper a falsa polarização que querem instalar entre peronistas e radicais do PRO".

Artigos relacionados: Internacional









  • Não há comentários para este artigo