Direitos Humanos

PRISÕES DE ATIVISTAS NO RIO

Liberdade já, aos perseguidos e aos presos políticos!

04 Dec 2014   |   comentários

Quarta-feira (03/12), foi decretada prisão preventiva para três dos vinte três presos políticos da copa (Elisa Quadros “Sininho†, Igor Mendes e Karlayne Moraes “Moa†). Igor Mendes está preso no Complexo Penitenciário de Gericinó, na Zona Oeste. Todos os 23 ativistas presos antes da final do mundial de futebol haviam sido liberados por Habeas Corpus, e esperavam julgamento em liberdade. A acusação para estas três prisões preventivas? Terem (...)

Passadas a temporária “calmaria†pós-eleições, as perseguições ao ativismo político seguem de pé no Rio de Janeiro. Quarta-feira (03/12), foi decretada prisão preventiva para três dos vinte três presos políticos da copa (Elisa Quadros “Sininho†, Igor Mendes e Karlayne Moraes “Moa†). Igor Mendes está preso no Complexo Penitenciário de Gericinó, na Zona Oeste. Todos os 23 ativistas presos antes da final do mundial de futebol haviam sido liberados por Habeas Corpus, e esperavam julgamento em liberdade. A acusação para estas três prisões preventivas? Terem participado de uma manifestação, na Cinelândia dia 13 de outubro.

A prisão dos 23 da Copa ocorreu em julho, antes de uma manifestação marcada para a final e o processo corre desde julho. O cerceamento e a proibição àliberdade de expressão e manifestação se inseriam, naquele momento, em um contexto nacional, tendo na mesma época sido preso Fabio Hideki e demitido os 42 metroviários durante a greve do Metro em SP. Uma ameaça, na tentativa de amedrontar a juventude com repressão por um lado, e atacar o direito de greve com demissões por outro.

A perseguição política no Rio contou com escutas telefônicas, cujas gravações a justiça usou para a acusação de “formação de quadrilha ou bando†. Esta perseguição foi montada para desencorajar os ativistas políticos, principalmente após junho, enquadrando organização política como um crime. As “provas†usadas pela justiça são escutas encomendadas àDRCI, a Delegacia de Repressão a Crimes de Informática, que alguns ativistas já apelidaram de “novo DOPS†, por ser linha de frente da perseguição àmanifestação política e àliberdade de expressão.

As prisões deixam clara a verdadeira face dos tribunais e da justiça, esta “democracia dos ricos†esta organizada, desde o Juiz ao DRCI, para eliminar do horizonte qualquer ameaça de mudança social e defender o interesse dos empresários, que lucraram com as obras superfaturadas da Copa, que lucram diariamente com a privatização de serviços públicos, como o transporte público por exemplo, questão central das jornadas de junho que escancarou a relação também entre o governo e estes mesmos empresário. A “quadrilha da justiça†vai da polícia ao Juiz, passando pelo DRCI, este “bando†bem unido manda prender três ativistas com acusações absurdas de participação em manifestações, no mesmo dia em que solta três policiais militares acusados de estuprar três jovens na Favela do Jacarezinho.

Por Uma Ampla Campanha pela Liberdade de Igor Mendes e Extinção dos Processos!

A perseguição é um recado para a juventude protagonista dos processos de junho e para os trabalhadores que foram linha de frente da onda de greves deste ano. Em junho e nas greves, os partidos da ordem (PT, PMDB, PSDB) ensaiaram e estão bem organizados e coesos com os órgãos da Justiça para manter o interesse dos ricos e poderosos, contra a liberdade de expressão e manifestação. Esta democracia dos ricos aprendeu com junho que era necessário orquestrar a repressão e a perseguição, agindo com cobertura da mídia para criminalizar os protestos.

Nós também devemos nos organizar, pela liberdade de manifestação e expressão, contra a criminalização. Os trabalhadores da USP, através de sua greve e seu sindicato, lutaram e conseguiram libertar Fabio Hideki, nós temos a capacidade fazer o mesmo, desde a UERJ outras universidades nos locais em que estamos. Os Centros Acadêmicos, DCEs e Sindicatos deve ser linha de frente na defesa do direito de organização, impulsionando uma ampla campanha contra estas perseguições.

Liberdade de Igor Mendes! Revogação dos Mandatos de prisão preventiva! Fim dos processos, para garantir o direito de livre manifestação e expressão!

Artigos relacionados: Direitos Humanos , Rio de Janeiro









  • Não há comentários para este artigo