Debates

PSOL MAIS UMA VEZ CONTRA OS TRABALHADORES

Jundiaí proíbe a distribuição da pílula do dia seguinte

14 May 2008   |   comentários

Não satisfeitos em votar o SuperSimples, que facilita o não cumprimento das leis trabalhistas pelos patrões, o PSOL mais uma vez mostra a que veio. O vereador Cláudio Miranda (PSOL) apresentou àCâmara Municipal de Jundiaí no final do ano passado uma lei que impede a retirada gratuita nos postos de saúde públicos do contraceptivo conhecido como "pílula do dia seguinte". Segundo Miranda o problema é que "as pílulas são distribuídas sem prescrição médica, o que colocaria em risco a saúde das mulheres". Fica claro que, em se tratando de hipocrisia, o PSOL tem se destacado com figuras como Heloísa Helena e agora Cláudio Miranda. Este, utilizando-se de um discurso "em defesa da saúde e da vida" ataca as mulheres e seu direito a decidir sobre seus próprios corpos, e ainda sobre a possibilidade de decidir sobre a maternidade recorrendo aos contraceptivos gratuitos, que já são de difícil acesso, principalmente para as mulheres trabalhadoras e pobres. O absurdo é tanto que, o próprio governo, o mesmo que arquiteta os ataques aos trabalhadores, entrou com um pedido de inconstitucionalidade da lei, obrigando a direção do PSOL a soltar uma declaração considerando “descabida†a proibição da distribuição da pílula e também se dizendo favorável àlegalização do aborto. Porém, nada falou sobre uma campanha pelos direitos elementares das mulheres, e que possa ao mesmo tempo combater as posições reacionárias que existem dentro do próprio partido. Devemos desde já rechaçar o vereador Cláudio Miranda e Heloísa Helena, que estão contra os elementares direitos das mulheres!

Artigos relacionados: Debates , Mulher









  • Não há comentários para este artigo