Segunda 19 de Agosto de 2019

Internacional

SOLIDARIEDADE INTERNACIONAL

Estudantes do Peru: "Solidariedade com a justa luta dos estudantes da Universidade de São Paulo-Brasil: força na sua luta companheiros!"

28 Nov 2011   |   comentários

FRENTE UNI

MANIFESTO PARA PUBLICAR NAS REDES SOCIAIS E ESPAÇOS DE IMPRENSA

Interados dos acontecimentos de barbárie e repressão brutais ocorridos na madrugada do dia 8 de novembro contra os estudantes da Universidade de São Paulo (USP) no Brasil, os estudantes do espaço “Frente Uni†, espaço que agrupa estudantes e formados da Universidade Nacional de Engenharia em Lima, Peru, não podemos ficar calados e nos mantermos indiferentes, pelo contrário, levantamos nossas vozes de enérgico rechaço àatitude repressora montada pelo Reitor João Grandino Rodas, sua burocracia acadêmica e o governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin, junto com seu secretário de Segurança Pública, além das diferentes instâncias que autorizaram a repressão e a culpabilidade dos diretos executores deste terrível feito.

Respaldamos a posição estudantil ao considerar uma simples desculpa do ato ao deter estudantes que estavam fumando, e que desembocou em uma manifestação entre os estudantes que impediam a detenção de seus companheiros por policiais, presentes no campus por um convênio realizado entre a Reitoria com a Polícia Militar.

Este incidente não pode desembocar em um grande operativo de repressão e persecução como a que se levou àcabo na madrugada de 8 de novembro, quando irrompeu a polícia militar com 400 homens, cavalaria, batalhões de choque, helicópteros, unidades caninas e outros setores de repressão dignos de uma dispersão de tropas de guerra, como se os mais perigosos e habituais inimigos da segurança pública se encontrassem nas aulas e espaços da USP.
Universidade que reconhecemos muito importante na América Latina pelo seu papel na formação acadêmica e desenvolvimento de pesquisa científica dando oportunidades de estudo tanto a jovens brasileiros como a estudantes de vários cantos do mundo, entre eles muitos de nossos compatriotas peruanos.

No entanto, cenas como estas nos indicam que as autoridades sempre tendem a ser intolerantes e repressoras diante dos questionamentos, mais ainda de estudantes qualificados, potenciais agentes transformadores de uma sociedade muitas vezes sumidas na corrupção, o abuso e sobre tudo o abandono das necessidades do povo, em países como os nossos que apesar de assinalarem cifras macroeconômicas “em azul†, se encontram em “vermelho†problemas essenciais como a pobreza, a desigualdade, etc.

Não podemos nos manter calados mais ainda quando reconhecemos ao espaço em que participamos, como nascido em um contexto de reação frente àpotencial ameaça de retorno ao governo nacional de um regime que representou para os estudantes universitários e população geral, um aparato de repressão sistemática, deleite de corruptos, desaparecimentos forçados, assassinatos por parte de grupos paramilitares orquestrados desde o Serviço de Inteligência Nacional e as altas esferas do governo e a condenação de milhares de nossos compatriotas àpobreza, ignorância e abandono. Tudo isso comandado e dirigido pelos, atualmente condenados, Alberto Fujimori e seu obscuro acessor Vladimiro Montesinos.

Denunciamos as torturas contra os estudantes vítimas deste operativo e nos somamos aos pedidos de anulação dos processos para os 73 estudantes que foram detidos. Neste cenário de cruel repressão, estudantes e formados da UNI não podemos esquecer que nossa casa de estudos também foi vítima de repressão similar, na madrugada de 2 de julho do ano de 2004, quando milhares de estudantes estivemos em pé de luta tratando de evitar a consumação de uma eleição de Reitor e vice-reitores orquestrada por um grupo de docentes corrupto e medíocre, bastante ligada ao governo nacional e que produto de uma infeliz ação contra, teve um número similar de estudantes detidos.
Por isso, diante de fatos similares não podemos deixar de nos indignarmos e mandar nossas demonstrações das mais sincera solidariedade para com os estudantes da USP e a justa luta que estão levando a cabo.

SOLIDARIEDADE COM A LUTA DOS ESTUDANTES DA USP!
ANULAÇÃO DOS PROCESSOS POLICIAIS AOS 73 ESTUDANTES QUE FORAM DETIDOS!
FORA DA UNIVERSIDADE: POLÃ CIA MILITAR!
COMPANHEIROS DA USP: SEM LUTAS NÃO Hà VITÓRIAS!

FRENTE UNI
Lima, 21 de Novembro de 2011

Artigos relacionados: Internacional , Juventude









  • Não há comentários para este artigo