Movimento Operário

SEGUIR OS EXEMPLOS DOS GARIS!

Encontro de Trabalhadores - Façamos como os garis do Rio de Janeiro!

17 Mar 2014   |   comentários

ENCONTRO DE TRABALHADORES | Façamos como os garis do Rio de Janeiro! A Liga Estratégia Revolucionária, que impulsionou junto a outras agrupações e companheiros independentes o grande Encontro "Lições de Junho" chama agora todos os trabalhadores e trabalhadoras a participar do Encontro "Façamos como os garis do Rio de Janeiro" no próximo dia 29/03 à s 14h. Construamos já uma corrente nacional de trabalhadores anti-burocrática, anti-governista, (...)

Depois das grandes jornadas de junho em 2013, com a juventude àfrente, o Brasil é novamente sacudido, agora por uma forte greve operária. Os garis do Rio de Janeiro, categoria majoritariamente negra, impuseram uma vitória histórica, passando por cima da direção burocrática do sindicato da UGT, se auto-organizando desde a base e derrotando os patrões e o governo de Paes.

No ano passado, nós da Liga Estratégia Revolucionária, junto com os militantes da Juventude Às Ruas e do grupo de mulheres Pão e Rosas, e várias agrupações operárias, organizamos o Encontro “Lições de Junho†para debater as conclusões fundamentais do maior evento da luta de classes no país dos últimos tempos. Nele estiveram presentes centenas de jovens e trabalhadoras e a partir de então viemos levantando uma grande campanha pela estatização dos transportes com gestão dos trabalhadores em aliança com os usuários, respondendo ao problema do transporte público no país. E uma das conclusões que tiramos foi a necessidade de construir uma forte corrente de trabalhadores que seja anti-burocrática, anti-governista, classista, combativa e internacionalista.

A greve dos garis coloca lições que são fundamentais para nos organizar e levar adiante a construção desta corrente em vários locais do país com operários de fábrica, professores, garis, metroviários, trabalhadores de universidades, do comércio e dos serviços, entre vários outros. A solidariedade de classe que impulsionamos a essa greve, com centenas de trabalhadores apoiando a greve – o que teve grande repercussão na imprensa – foi um pequeno embrião do que podemos fazer com uma forte corrente operária, apoiada pela juventude, que não deixe passar mais nenhuma luta importante no país sem uma grande campanha nacional de apoio para que possa vencer.

A necessidade de recolocar com força as demandas dos trabalhadores, como salário mínimo do DIEESE, efetivação dos trabalhadores terceirizados sem necessidade de concurso público, redução da jornada de trabalho sem redução dos salários, fim da dupla jornada das mulheres trabalhadoras e a luta contra a opressão aos negros, mulheres, homossexuais e imigrantes coloca na ordem do dia a construção desta corrente. Queremos também reforçar e reafirmar que a luta da classe operária é internacional, não tem fronteiras e que somos uma só classe em uma só luta.

Trabalhadores e trabalhadoras de Sâo Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e outros estados, venham debater estas ideias e se organizar em uma corrente nacional!

Dia 29/03 às 14h
No Centro Social Hakka Brasil
Rua São Joaquim, 460
São Paulo – próximo ao Metrô São Joaquim

Com Pablito Santos, diretor do Sintusp; Marília Rocha, operadora de trem do Metrô de São Paulo e delegada sindical; Trabalhadores garis do Rio de Janeiro; Alejandro Vilca, do PTS e delegado sindical dos garis de Jujuy, Argentina; entre outros.

Após o Encontro haverá grande roda de samba!

Artigos relacionados: Movimento Operário









  • Não há comentários para este artigo