Internacional

EUA: Estudantes ocupam o Capitólio de Wisconsin

11 Mar 2015   |   comentários

Mais de mil estudantes universitários abandonaram as aulas na segunda em Madison (capita do estado de Winsconsin) e ocuparam o Capitólio, edifício que abriga o poder executivo, ambas as câmaras legislativas e o poder judicial.

A manifestação foi em resposta ao assassinato pelas mãos da polícia de Tony Robinson, jovem negro de 19 anos, na tarde da sexta-feira passada. Muitos dos estudantes foram companheiros de Tony antes de se formarem, no ano passado.

Os estudantes ingressaram ao recinto em pelotão, com os braços entrelaçados. Muitos levavam cartazes pedindo a condenação do oficial responsável pela morte do rapaz, e também os conhecidos “Black Lives Matter†(as vidas dos negros são importantes).

A multidão de jovens se fez ouvir dentro e fora do Capitolio, ao grito de “Juntos resistimos, divididos nos derrubam. Se mechem com um, mechem com todos†, “O povo unido jamais será vencido†e “Se não há justiça, não haverá paz†.

O assassinato de Tony Robinson se soma a uma abarrotada lista de jovens negros vítimas da brutalidade policial nos Estados Unidos: Trayvon Martin, Mike Brown, Eric Garner, são apenas os nomes mais conhecidos.

Neste caso a central de policia recebeu uma chamada na sexta-feira por aparentes distúrbios e agressão física por parte de um jovem de 19 anos. As gravações mostram que nessa chamada se menciona Tony pelo seu nome, dizendo que ele pegou um de seus amigos e que está desarmado. O oficial Matthew Kenny entra no apartamento de Tony forçando a porta, supostamente após escutar ruídos que viriam do interior do local. Segundo as autoridades, o jovem atacou o oficial ao entrar. Uma vez dentro, Matthew Kenny descarrega 5 tiros sobre Tony que resultam mortais.

O agente já havia tido um episódio similar, no qual matou um homem de 48 anos, mas foi declarado inocente no ano de 2007.

Artigos relacionados: Internacional , Questão negra









  • Não há comentários para este artigo