Cultura

Ataques ao site da Sony

Disparem contra Hollywood

18 Dec 2014   |   comentários

Durante as últimas semanas uma das companhias mais importantes de Hollywood, a Sony Pictures Entertainment, foi atacada por hackers que publicaram informação confidencial da empresa, divulgaram filmes inéditos e bloquearam sistemas que representam perdas milionárias.

Durante as últimas semanas uma das companhias mais importantes de Hollywood, a Sony Pictures Entertainment, foi atacada por hackers que publicaram informação confidencial da empresa, divulgaram filmes inéditos e bloquearam sistemas que representam perdas milionárias. Não é um ataque menor se considerarmos que este verdadeiro “monstro de imagens†distribui seus produtos em mais de 130 países, fatura oito bilhões de dólares por ano e tem mais de seis mil empregados.

No último 24 novembro os empregados da Sony Pictures de Los Angeles descobriram ao chegar ao trabalho que seus e-mails não estavam funcionando. Em suas telas apareceu um esqueleto e uma mensagem que dizia: “Nós avisamos, isto é só o começo†. A mensagem estava assinada por um grupo chamado Guardians of Peace (Guardiões da Paz).

Desde esse dia os ataques foram recorrentes. Foram roubados mais de 33.000 documentos dos servidores que estão sendo divulgados de forma gradual na rede. Há dados econômicos, informação sobre os salários dos diretores e astros, roteiros e filmes inteiros online. Uma nova versão do musical Annie, ainda inédito e que era a aposta natalina da Sony, foi baixada por mais de 200.000 pessoas nas primeiras horas. Fury, o último filme de Brad Pitt, foi baixada por mais de 800.000 pessoas em dois dias. Também publicaram um roteiro inédito para um episódio piloto da série Breaking Bad.

Um dos últimos episódios foi a publicação de arquivos de e-mails privados de alguns dos executivos mais importantes, que, entre outras coisas, realizam comentários racistas sobre os gostos do presidente Obama pelo fato de ser negro. Amy Pascal, vice-presidente da Sony Pictures, teve que pedir desculpas públicas àCasa Branca pela publicação de seu diálogo com o produtor Scott Rudin onde ridicularizam o presidente. Também foram revelados comentários depreciativos sobre atrizes como Angelina Jolie, pedidos de pagamentos extras de altos funcionários e, principalmente, as cifras milionárias por trás de cada imagem que aparecem nas telas.

Pouco se sabe sobre os autores do ataque. A princípio, pediram que seja retirado o filme “The Interview†(A Entrevista), uma comédia que a Sony lançará no dia 25 de dezembro nos EUA. Conta a história de dois jornalistas que vão entrevistar Kim Jong-un na Coréia do Norte e a CIA aproveita para encarregá-los de matarem-no. Em junho, a Coréia do Norte protestou na ONU e considerou o filme um “ato de guerra†, Pyongyang [capital da Coréia do Norte, NdT] negou, no entanto, estar por trás do ataque. Alguns especialistas asseguram que analisaram o programa que invadiu a Sony e encontraram semelhanças com o ataque aos bancos e àmídia sul-coreana em 2013.

Se a intenção do ataque é anular a estreia desse filme, a pré-estreia realizada no última quinta-feira parece responder que isso não irá ocorrer. O lançamento de “The Interview†(A Entrevista) está planejado nos EUA para o Natal. Na Argentina, a filial local da Sony anunciou a estreia para 22 de janeiro.

A escalada continua, e, quem sabe, acaba de começar. Uma mensagem dos hackers de 5 de dezembro ameaça “acabar†com a companhia. A agência de notícias oficial da Coréia do Norte assegura que seu governo não está por trás dos ataques. Contudo, diz que o ataque é “uma ação excelente†que poderia ter sido levada adiante por seus seguidores.

Neste ano estreiou o filme “Mara para as estrelas†, de David Cronemberg, que revelas muitas das misérias de Hollywood. Com a difusão deste wikileaks da Meca do Cinema a ficção fica para trás da realidade. Negócios milionários e política imperialista são os segredos por trás das super estrelas e a pipoca das grandes estreias que invadem as telas mundialmente.

Artigos relacionados: Cultura , Atualidades









  • Não há comentários para este artigo