Nacional

Deputados aprovam aumento de salários para políticos e juízes

17 Dec 2014   |   comentários

O aumento deste final de ano é o pagamento adiantado pelo ajuste que começa a ser implementado contra as condições de vida da maioria da população

Enquanto o novo ministro da fazenda assume prometendo cortes de gastos, a Câmara dos Deputados acaba de aprovar um aumento de salário para si mesma, senadores, presidência, juízes e procuradores. O salário de Dilma Rousseff e de ministros do governo será de R$ 30,9 mil. Senadores, deputados, magistrados do STF e o procurador-geral receberão R$ 33,7 mil por mês. Atualmente, a presidente da República recebe o mesmo subsídio dos parlamentares (R$ 26,7 mil) e menos que ministros da Suprema Corte, que ganham R$ 29,4 mil. Segundo cálculos do jornal folha de são paulo, esse aumento de salário vai provocar um efeito cascata de R$ 3,8 bilhões

É difícil calcular os gatos totais com o alto escalão do executivo, legislativo e judiciário. Todos eles recebem, além do salário, muitos outros adicionais e auxílios extras. O Congresso custa por ano mais de um bilhão. Ponham na conta também os governos estaduais e municipais, com seus secretariados e câmaras. O judiciário é, provavelmente, ainda mais custoso. Os gastos com juízes e procuradores é enorme. Uma notícia achada ao acaso na rede que trata dos gastos da justiça do Rio de Janeiro em 2011 é um exemplo. Procuradores chegaram a receber mais de 500 mil em um mês. Certamente este não é um exemplo isolado.

Os privilégios e os altos salários são um pagamento caro pelos serviços prestados aos ao grande capital. Chamamos a democracia atual de democracia dos ricos, ou democracia capitalista, por que a população é chamada a votar a cada dois anos, mas governa de fato é uma casta política alheia aos interesses populares. Como governa para os ricos, rica deve ser. O aumento deste final de ano é o pagamento adiantado pelo ajuste que começa a ser implementado contra as condições de vida da maioria da população. Os que vão aplicar reajustes das tarias, cortes de gatos públicos e os que vão julgar as greves e movimentos que se oponham como ilegais e autorizar o uso da polícia contra manifestações, precisam estar bem satisfeitos com os seus rendimentos.

Artigos relacionados: Nacional









  • Não há comentários para este artigo