Internacional

REPRESSÃO NO ATO PELOS PETROLEIROS DE LAS HERAS

Deputado Del Caño responde as acusações de Berni: "O Governo é que ampara e paga os delinquentes"

28 Feb 2014   |   comentários

"O tenente do Exército Sergio Berni é muito valente contra os que saem a manifestar-se pacificamente contra uma tremenda injustiça como é a condenação à prisão perpétua em um julgamento totalmente armado a quatro trabalhadores petroleiros de Las Heras".

“O tenente do Exército Sergio Berni é muito valente contra os que saem a manifestar-se pacificamente contra uma tremenda injustiça como é a condenação àprisão perpétua em um julgamento totalmente armado a quatro trabalhadores petroleiros de Las Heras, Santa Cruz; para defender um governo que ampara funcionários acusados por corrupção como (Amado) Boudou, (Juan Pablo) Schiavi ou (Ricardo) Jaime, e paga 5 bilhões de dólares aos delinquentes da Repsol†, afirmou o deputado da Frente de Esquerda e dos Trabalhadores, Nicolás Del Caño, desde o cruzamento da Panamericana com a rodovia 197, em uma manifestação de protesto como parte de uma jornada de atos e cortes de rua que se está realizando em todo o país pela absolvição dos petroleiros de Las Heras, condenados através de uma causa armada por um crime que não cometeram. “Para o gangster Berni o ar é gratuito. Mente descaradamente quando afirma que os trabalhadores que se estavam manifestando na Panamericana levaram extintores de incêndio para utilizá-los como armas, quando os únicos extintores que havia eram os do pedágio. Nós estávamos aí, e o que vimos foi a violência por parte das forças estatais que comanda Berni para reprimir uma legítima manifestação. Na hora mandou fazer o mesmo em Liniers, detendo três companheiros, e depois militarizou a Ponte Pueyrredón, com centenas de cães treinados pela Polícia Federal para amedrontar aqueles que exercem seu direito a manifestar-se. Se isso não é criminalizar o protesto, então o que é?,†denunciou Del Caño.

O deputado e dirigente do PTS colocou que “Berni se vitimiza quando fala de uma causa penal que fizeram os organismos de direitos humanos por deter mulheres e crianças e levá-los ao Campo de Maio sem nenhuma ordem judicial. Ele é que deveria estar preso por cercear as liberdades democráticas e atuar como um patrãozinho de estância contra os trabalhadores que saem a lutar por seus direitos†.

O deputado por Mendoza exigiu a retirada das forças repressivas da Ponte Pueyrredón e a imediata liberdade dos três detidos em Liniers por parte da Polícia Federal. Da mesma forma, recordou que a causa pela absolvição dos petroleiros de Las Heras foi apoiada pelo prêmio Nobel da Paz Adolfo Perez Esquivel, por Hugo Moyano, Hugo Yasky, Pablo Micheli, Nora Cortiñas, Abel Pintos e Osvaldo Bayer, entre outros.

Artigos relacionados: Internacional









  • Não há comentários para este artigo