Quinta 18 de Julho de 2019

Movimento Operário

Depoimentos de trabalhadores metroviários

04 Jun 2011   |   comentários

F., trabalhador do Metrô

Vergonha! Diante de 2 mil metroviários a diretoria não teve peito como a Sabesp, CPTM e Metra (trólebus). Evitaram o que poderia ser a maior luta grevista já vista no Estado, e porque? Não foi a postura de “apenas alguns†que prejudicou nossa luta, depois de uma reunião interna a diretoria inteira já veio àassembléia com um posicionamento fechado contra a greve. Nesta reunião apenas três diretores de base rejeitavam a proposta do metrô, e uma abstenção de Alex Fernandes, votos esses que não vieram por parte do Altino ou dos “cabeças†. A fala de Pasin foi desencorajadora e os que estavam na dúvida jamais pesariam em greve após aquilo. A intervenção de Altino mudando sua orientação anterior não causou interferência uma vez que o pessoal alí não se sentia mais seguro em ir para greve, sem falar na posição não menos decepcionante do Sérgio Carioca, que ousou trazer para si o mesmo discurso desmoralizante do Onofre da CTB. Então quer dizer que não tínhamos condição de ir àgreve, então não tínhamos mobilização suficiente? Ora, se havia essa consciência de que não havia condição de ir àgreve, eu e outros fomos feitos de trouxas. Por que em nenhum outro momento isso foi abordado, como por exemplo, durante o Comando de Greve, um dia antes da assembléia? Medo do TRT? Porque mobilizar a categoria àgreve e depois chegar ao nível dos senhores da CTB? Minha decepção com os diretores do Sindicado está no limite. Perdemos sim uma grande chance de ser exemplo, de fazer acontecer, mas foi por falta de uma postura firme dos diretores sindicais a favor da luta, pois sem essa postura é óbvio que os setores menos combativos iam se desmoralizar e desmobilizar. A prova disso foi a assembléia do dia 02/06, pois o pessoal que sustentou a campanha e a bandeira dessa diretoria, sumiu! Os metroviários acabam de aprovar a proposta da patronal pondo fim àsua campanha salarial e concluindo também com o fim do que poderia ser a maior luta unificada dos setores de transporte publico do Estado e mais, terminam de fincar a punhalada dada na luta da CPTM.Uma vergonha a toda luta que poderia ter existido.

D., trabalhador do Metrô

No começo estava empolgado, a galera estava a fim de greve. Mais aos poucos, no meu modo de ver, comecei a ver o sindicato costurar. Na verdade ele não queria, tava vendo um jeito de não ter greve sem desmoralizar tanto o pessoal que queria paralisar. O pretexto deles de que a categoria tava dividida não colou.

Eu acho que deveria ter entrado em greve. A gente tem que se apoiar no que tá acontecendo na CPTM, na greve dos ônibus. Temos que pegar esse gancho e ir pro pau. Senão, vamos aceitar esse pouco que conseguimos? Quem faz toda essa divisão, de colocar um contra os outros é o próprio governo, do Alckmin, que coloca essas subdivisões na categoria, divisão salarial. Por isso que temos que lutar pra equiparar o salário de todos. Basicamente o que o sindicato reivindicava. Acho que por mais que eles falavam que era o que mais iam atrás, no fundo não achavam que iam conseguir, no fundo queriam mais o reajuste mesmo.

Artigos relacionados: Movimento Operário , São Paulo Capital









  • Não há comentários para este artigo