Internacional

LIBERDADES DEMOCRÃ TICAS EM GESTAMP

Denunciamos tratamento desumano e vexações aos trabalhadores demitidos da autopeças Gestamp

31 May 2014   |   comentários

Por: CeProDH

Vítimas da ditadura militar na Argentina, ex-detidos desaparecidos e organismos de Direitos Humanos denunciamos o tratamento desumano e as vexações que vêm sofrendo os trabalhadores demitidos de Gestamp, que a empresa não permite receber alimentos e líquidos para ingerir, por encontrarem-se dentro da planta da fábrica ocupada exigindo a manutenção de seus postos de trabalho e o sustento de suas famílias, para não cair no (...)

Vítimas da ditadura militar na Argentina, ex-detidos desaparecidos e organismos de Direitos Humanos denunciamos o tratamento desumano e as vexações que vêm sofrendo os trabalhadores demitidos de Gestamp, que a empresa não permite receber alimentos e líquidos para ingerir, por encontrarem-se dentro da planta da fábrica ocupada exigindo a manutenção de seus postos de trabalho e o sustento de suas famílias, para não cair no desemprego. Um assédio que conta com a colaboração da polícia de Buenos Aires, que está militarizando a fábrica.

Num momento em que existem mais de 15000 suspensões na indústria automotriz sem que o sindicato SMATA tenha tomado qualquer medida de exigência às empresas, ontem se conheceram 330 novas suspensões na Empresa Lear, somadas às demissões que começam a aparecer nas fábricas de autopeças como Kromberg, a quem a justiça ordenou na sexta-feira passada reincorporar duas trabalhadoras demitidas por considerar que o “Direito ao emprego é um Direito Humano Fundamental†.

Repudiamos esta conduta aberrante da empresa Gestamp, e exigimos ao Ministério do Trabalho da Nação, que até o momento não tomou medidas concretas para defender a fonte de trabalho, que intervenha no conflito para frear as demissões massivas em Gestamp, pelo que também os organismos de Direitos Humanos faremos formalmente uma apresentação nesse Ministério.

Primeiras assinaturas:

Adolfo Perez Esquivel, Premio Nobel de la Paz, SERPAJ - Servicio Paz y Justicia

Elia Espen, Mãe de Plaza de Mayo Linha Fundadora

Mirtha Baravalle, Mãe de Plaza de Mayo Linha Fundadora

Enrique Cachito Fukman, Associação Ex Detidos Desaparecidos

Graciela Rosenblum, Liga Argentina pelos Direitos do Homem

Victoria Moyano, Neta Restituída por Avós de Plaza de Mayo

Alejandrina Barry, Andrea Robles, Pablo Silvestri, filhos de desaparecidos

Jorge Sobrado, ex detido desaparecido

Juan Contrisciani, filho de desaparecidos

Gloria Pagés, irmã de desaparecidos

Comisión Campo de Mayo

Ex Detidos - Desaparecidos FORD

Margarita Noia, Secretaria de DH CTA Capital

Myriam Bregman, advogada querelante nos julgamentos de lesa humanidade, CeProDH

Oscar "Chiche" Hernández, testemunhos de causas de lesa humanidade, San Nicolas- VC

Artigos relacionados: Internacional









  • Não há comentários para este artigo