Sábado 20 de Julho de 2019

Nacional

DECLARAÇÃO

Declaração da LER-QI frente as prisões políticas no ato contra Obama

23 Mar 2011   |   comentários




Liberdade aos presos políticos!

Fora Cabral! Fora Obama!

As forças policiais de Sérgio Cabral (PMDB), governador do Rio, atacaram com grande sanha uma manifestação realizada ontem em repúdio àvisita de Obama ao Brasil. A manifestação fora proibida, como estão proibidas as faixas, cartazes ou até mesmo portar bolsas ou mochilas em todo o centro do Rio de Janeiro. O governo Cabral, em consonância com as ordens de Dilma, decretou estado de sítio na cidade, numa demonstração escandalosa de servilismo diante do “amo imperialista†Obama.

A polícia investiu violentamente contra os manifestantes, prendeu 13 pessoas e, pela manhã, os encarcerou nos presídios Bangu e à gua Santa. Trabalhadores, trabalhadoras, estudantes, um advogado e dirigentes do PSTU são presos políticos de Cabral! As leis e os direitos democráticos foram suprimidos pela polícia e o governador Cabral. As praças, ruas e avenidas do centro do Rio estão sob restrição policial e militar, impedindo a livre circulação da população.

A favela Cidade de Deus e seu entorno estão sitiados, sob as ordens dos agentes de segurança norte-americanos e a submissão vergonhosa do Exército brasileiro. Estamos diante de atos arbitrários típicos de estado de sítio. A cidade do Rio de Janeiro é do povo, não de Cabral ou Obama. Liberdade de circulação no centro do Rio e na Cidade de Deus! Obama, fora! Fora Cabral!

O mínimo que se pode esperar do PT e PCdoB, que fazem parte do governo Cabral, é seu pronunciamento pela imediata e incondicional liberdade dos presos políticos.

Obama ocupa o Haiti, com a ajuda do Exército brasileiro. O imperialismo estadunidense e europeu ocupam o Iraque e o Afeganistão. Agora pretendem ocupar a Líbia. Fora o imperialismo e as tropas brasileiras do Haiti! Fora o imperialismo do Iraque e Afeganistão! Abaixo a intervenção imperialista na Líbia! Fora o imperialismo do Brasil e da América Latina!

Todos os sindicatos, organizações de direitos humanos, populares, estudantis e democráticas e partidos de esquerda estão convocados a construir uma campanha nacional contra as medidas arbitrárias do governador Cabral, do Exército e da polícia carioca, pela imediata e incondicional liberdade de todos os presos políticos do Rio e contra a perseguição ao PSTU.

Para amanhã dia 20/03 estavam convocados dois atos contra a presença de Obama. Um ato estava chamado pelo PSOL, MST, CTB e PCdoB e outras organizações para o metrô glória. O PSTU e a CSP-Conlutas chamavam um ato para o Largo do Machado no mesmo horário, 10hs. Diante dos presos políticos e da militarização da cidade a única política combativa possível é um ato unificado com eixo em Liberdade aos presos políticos e denúncia dos presos políticos de Cabral para receber Obama! Esperamos que as organizações convocantes dos dois atos garantam a unificação desta ato para amanhã.

Artigos relacionados: Nacional , Rio de Janeiro









  • Não há comentários para este artigo