Educação

Danilo Magrão, professor da rede pública, comenta as propostas para educação de Dilma e Aécio

22 Oct 2014   |   comentários

Quem realmente se importa com a educação pública brasileira se surpreendeu com o debate eleitoral dos últimos dias. PT e PSDB parecem ter descoberto a fórmula mágica para a assustadora condição educacional brasileira, após anos de descaso e precarização.

Quem realmente se importa com a educação pública brasileira se surpreendeu com o debate eleitoral dos últimos dias. PT e PSDB parecem ter descoberto a fórmula mágica para a assustadora condição educacional brasileira, após anos de descaso e precarização.

Contraditoriamente, Junho de 2013 desmente o mar de rosas e as boas intenções dos dois candidatos. Milhares foram às ruas exigindo “educação padrão FIFA†, convictos de que “o professor vale mais que o Neymar†.

Sobre esse debate, Danilo, professor da rede pública, afirma: “É escandalosa a demagogia dos dois candidatos quanto às propostas para educação. Todos que enfrentam o duro cotidiano da escola pública sabem que por trás das promessas se esconde um projeto educacional que transforma a educação em mercadoria, destinando aos filhos dos trabalhadores o ensino precário com o único objetivo de criar mão-obra barata para ser explorada pelos patrões†.

E agrega: “Os tucanos chegam a propor o ProMédio, prometendo pagar um salário mínimo aos jovens que abandonaram a escola para voltar a estudar. Nas mais de duas décadas de gestão tucana no estado de SP, os salários dos professores foram brutalmente desvalorizados e os índices de evasão escolar só aumentam a cada ano. Não fosse o mascaramento dos dados oficiais, esse índice seria muito maior. Quem vivencia a educação pública sabe de prontidão que suas promessas são carregadas de mentiras e oportunismo eleitoral†.

Sobre a campanha petista Danilo afirma: “Dilma quer vender gato por lebre. Aproveita-se da miséria da educação para iludir os trabalhadores que está promovendo o acesso ao ensino superior através do ProUNI e do FIES. O que esquece de dizer é que esse programa foi um grande impulso para que os capitalistas da educação enriquecessem como nunca na história desse país. Através de isenções de impostos, caras aos cofres públicos, oferecem vagas em universidades de qualidade precária com um ensino ruim. Na prática, significa reverter dinheiro público aos empresários, enquanto poderia estar investindo diretamente na abertura de vagas em instituições públicas, com a qualidade garantida pelo estado. Resultado disso é que no Brasil se formou o maior monopólio educacional do mundo, o grupo Króton-Anheguera com um patrimônio de 13 bilhões de reais. A realidade é que o PT encontrou outros meios para privatizar a educação. Essas universidades lucram e crescem graças àesses programas, então se já são financiadas pelo dinheiro público por que não estatizá-las e oferecer educação de qualidade aos trabalhadores e a população pobre?â€

E conclui: “Por isso nenhum dos dois me representa e meu voto é nulo no segundo turno. É um absurdo como setores da esquerda que reivindicam a educação petista como um mal menor frente àpossibilidade tucana. Continuar alimentando essa falsa ilusão significa na prática continuar engordando as cifras dos grandes tubarões da educação, relegando aos trabalhadores o ensino precário e de baixa qualidade. A crise da educação é responsabilidade dos dois partidos que governam para burguesia, sua solução só poderá vir de nós trabalhadores atuando de maneira independente desses que aí estão†.

Artigos relacionados: Educação









  • Não há comentários para este artigo