Movimento Operário

DECLARAÇÃO DO SINTUSP

Comunicado àimprensa sobre resultado dos processos contra estudantes e trabalhadores da USP

21 Dec 2012   |   comentários

Hoje (21), a Reitoria da USP soltou comunicado em seu site (http://www.usp.br/imprensa/?p=27261) informando o resultado dos trabalhos das Comissões Processantes nos casos da ocupação do Bloco G, em 2010, e da ocupação da Reitoria em 2011. As punições sugeridas pelas Comissões Processantes vão de repreensões por escrito até suspensões de 15 dias. Até o presente momento, nenhum estudante ou funcionário foi intimado individualmente, portanto não temos informações de quantos estudantes e funcionários serão punidos.

Também na manhã de hoje ocorreu reunião das entidades representativas das 3 categorias da USP (professores, funcionários e estudantes) com a Reitoria da USP para exigir que não houvesse nenhuma punição, onde o Reitor João Grandino Rodas afirmou apenas que acataria o parecer das Comissões Processantes. Diante deste comunicado da Reitoria a Diretoria Colegiada Plena do Sindicato dos Trabalhadores da USP exige a revogação imediata de toda e qualquer punição a estudantes e trabalhadores em vista de, como denunciamos desde o início, a Reitoria e o governo do estado de São Paulo terem patrocinado processos e sindicâncias autoritários e inquisitoriais que àluz do direito democrático são viciados e passíveis de nulidade.

Apesar de todo o vergonhoso processo, neste momento a Reitoria pune para não desmoralizar seu falso discurso de que os estudantes e funcionários da USP eram “vândalos†. Se a Reitoria, depois de toda a sanha persecutória não pode cumprir seus objetivos de demitir e expulsar os estudantes e funcionários que lutaram contra a ocupação policial na USP, foi devido àcampanha democrática, política e jurídica, que levamos adiante, contando com o apoio ativo e militante de intelectuais, juristas, professores e personalidades.

A tarefa do movimento agora é não aceitar nenhuma destas novas punições e continuar na luta pela reintegração dos 8 estudantes expulsos, pela reintegração imediata de Claudionor Brandão (diretor do Sintusp), pela retirada de todos os processos contra estudantes e trabalhadores e pelo fim da perseguição política na USP, contando com personalidades, juristas, professores, intelectuais, estudantes, trabalhadores, entidades, movimentos sociais e de direitos humanos que estiveram ao nosso lado nessa luta contra a perseguição política na USP e pela anulação de todas as punições, pois aceitá-las seria sancionar que na universidade, o legítimo direito de manifestação e luta política dos estudantes, funcionários e professores sejam considerados “crimes de opinião†como nos tempos da ditadura militar, bem como o continuar exigindo a revogação do famigerado decreto do regime militar que dá guarida a esse regimento disciplinar autoritário, que a Reitoria utiliza para fundamentar os processos e sindicâncias que ainda vigoram contra estudantes, funcionários e toda a Diretoria de nosso Sindicato.

Diretoria Colegiada Plena do Sindicato dos Trabalhadores da USP

Contato: Diana Assunção (11-981988469), Neli Wada (11-9748822760) e Magno de Carvalho (11-989354529)

Artigos relacionados: Movimento Operário









  • Não há comentários para este artigo