Quinta 22 de Agosto de 2019

Internacional

Como funciona o vírus? E a gripe? E a gripe suína?

05 Jul 2009   |   comentários

  • Imagem do Vírus H1N1 chamado de "Gripe suína"

A cada ano o vírus da gripe “normal†volta modificado e daí decorre a própria dificuldade de serem desenvolvidas vacinas ou medicamentos específicos (como é o caso do antibiótico para pneumonia bacteriana). O vírus da gripe suína também é mutante, só que ele é fruto de modificações de natureza mais radical: ele sofreu modificações muito profundas no seu genoma ’ recombinações genéticas - o que o torna potencialmente perigoso e imprevisível se comparado com o mutante da gripe comum.

Aqui é necessário fazer um parêntesis chamando a atenção para o fato de que o vírus, ser que tem um milésimo do tamanho da bactéria, é pouco mais que uma cápsula de proteína (proteína H e proteína N, no caso do tipo influenza) que carrega dentro de si algo assim como um pedaço de cromossomo. Portanto é uma cápsula com uma pequena porção de material genético no seu interior e este pedaço de RNA ou de DNA do vírus tem o poder, se conseguir atravessar a membrana das nossas células, de passar a comandá-las. O núcleo da célula ’ por exemplo da célula que compõe os tecidos nasais ’ ao ser invadido por um vírus torna-se seu “escravo†, isto é, a célula passa a obedecer ao vírus cujo único objetivo e é replicar-se. A célula torna-se uma fábrica de novos vírus. Diante desta invasão, o organismo com boa capacidade de defender-se (imunocompetente) reage e leva um combate até conseguir varrer com a população de vírus que tenta reproduzir-se sem parar.

Um organismo debilitado irá perdendo a batalha ao contrário do outro, mais forte, que irá conseguir virar o jogo, curar-se da doença. Como já foi dito, centenas de milhares de pessoas ’ mesmo diante de um vírus “fraco†como o da gripe comum ’ perdem a batalha anualmente. O problema aqui parece ser, obviamente, o terreno.

Artigos relacionados: Internacional









  • Não há comentários para este artigo