Domingo 21 de Julho de 2019

Movimento Operário

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

Combater o PROADE!

15 Sep 2011   |   comentários

No melhor estilo empresarial a Reitoria da USP mudou sua tática para impor o projeto privatista do governo e da burocracia acadêmica. Através de um Plano de Carreira para os trabalhadores que instituiu reajustes salariais diferenciados permitindo dividir e enfraquecer a luta conjunta dos trabalhadores avançou para impor medidas como o PROADE (Programa de Acompanhamento de Desenvolvimento Funcional). Idealizado pelo mesmo autor “intelectual†das 270 demissões e do Plano de Carreira, o Sr. Joel Souza Dutra, a Reitoria visa reduzir drasticamente o quadro funcional adequando o número de funcionários àredução do comprometimento orçamentário de 85% para 77% com folha de pagamento. Lembremos que, ao eleger-se como Reitor indicado pelo ex-governador José Serra com apenas 1/6 dos votos, João Grandino já anunciava seu objetivo de diminuir a relação funcionário/estudante de forma drástica. As medidas necessárias para esta adaptação serão centenas de demissões “legalizadas†de funcionários efetivos (que passaram por processos seletivos) sob o rótulo de “avaliação do desempenho†e o avanço brutal da terceirização.

Ao mesmo tempo, a Reitoria dá plenos poderes às chefias imediatas para explorar àexaustão os trabalhadores através da “avaliação de sua competência técnica e comportamental†. A partir de reuniões de unidades e assembléias é possível organizar os trabalhadores contra essa farsa e também é fundamental que todos os setores democráticos que historicamente vêm se manifestando contra a privatização na universidade, contra a repressão aos lutadores, contra a perseguição ao movimento estudantil e contra a precarização do trabalho do ensino, façam parte de uma enorme campanha para acabar com o PROADE, entendendo-o como mais uma eficaz arma da Reitoria contra os trabalhadores, estudantes, professores, terceirizados e toda a comunidade!

Artigos relacionados: Movimento Operário , São Paulo Capital









  • Não há comentários para este artigo