Internacional

INTENSO DEBATE NA CÂMARA DOS DEPUTADOS SOBRE A GREVE DOCENTE

Christian Castillo na Legislatura: "Docente lutando também está ensinando"

29 Mar 2014   |   comentários

O deputado bonaerense da Frente de Esquerda e dos Trabalhadores e dirigente nacional do PTS, Christian Castillo, realizou uma enérgica defesa da grande greve que vêm levando adiante os docentes da província de Buenos Aires e de todo o país.

O deputado bonaerense da Frente de Esquerda e dos Trabalhadores e dirigente nacional do PTS, Christian Castillo, realizou uma enérgica defesa da grande greve que vêm levando adiante os docentes da província de Buenos Aires e de todo o país.

O conflito docente foi o centro do debate na sessão da Câmara dos Deputados, onde todos os blocos manifestaram sua posição. Christian Castillo, sustentou que “os docentes se constituíram já em um exemplo e em um emblema da dignidade dos trabalhadores de todo o país. Estou convencido do que dizem os cartazes que os docentes levantam por milhares nas marchas, ‘docente lutado também está ensinando’. Cada criança nas escolas está aprendendo o que é a dignidade dos trabalhadores†.

Ante o rechaço de seu projeto de interpelação a Nora de Lucía, o deputado assinalou que é evidente que a responsabilidade de que hoje as escolas não estejam abertas é do próprio governo provincial de Scioli, que esperou finais de fevereiro para abrir a negociação salarial. Que fez uma oferta salarial abaixo da inflação, que é o responsável de que no dia de hoje mais de 10 mil docentes de toda a província tenham salários atrasados desde 2011, que a infraestrutura esteja em uma situação deplorável e que a obra social dos docentes não cubra as necessidades de todos†. E desafiou a titular da pasta de Educação no Ministério a “viver uma semana com o que quer que vivam os docentes a cada mês†.

Polemizou com as intervenções da maioria dos deputados que puseram ênfase na perda dos dias de aula, assinalando que “os professores nos estão dando uma lição a todos, mostrando que, contra as tentativas de ajuste, é com a organização em assembléias, a mobilização por milhares em cada distrito de província, com os quarenta mil que se mobilizaram em La Plata e Capital Federal, ganhando o apoio dos pais e da comunidade, que se defende o salário dos trabalhadores e da educação pública†.

O deputado finalizou dizendo: “me sinto orgulhoso de haver participado das massivas mobilizações que se vêm levando adiante, e desde o Partido dos Trabalhadores Socialistas e da Frente de Esquerda vamos seguir lutando por um sistema de educação único, estatal, laico e gratuito, que defenda a educação pública e os direitos dos trabalhadores da educação†.

Artigos relacionados: Internacional









  • Não há comentários para este artigo