Educação

Campinas: Professores se manifestam contra as demissões e fechamento de salas

12 Feb 2015   |   comentários

Os professores da rede estadual de ensino realizaram um importante ato contra diversos ataques à educação pública.

Os professores da rede estadual de ensino realizaram um importante ato contra diversos ataques àeducação pública. Mais de 50 pessoas se somaram àmobilização, incluindo professores de outras cidades, como Santo André e São Paulo, o Centro Acadêmico de Ciências Humanas da Unicamp (CACH) e do vereador Paulo Búfalo do PSOL.

O ato foi recebido por uma representante da Diretoria Oeste, onde conseguimos levar nossas reivindicações. Após essa reunião, o ato marchou até a Avenida das Amoreiras para conversarmos com a população sobre as reais condições da educação que o governo quer oferecer às crianças e jovens da classe trabalhadora.

O ato foi convocado em resposta a uma série de ataques do governador Geraldo Alckmin (PSDB) àeducação pública. No final do ano passado, 21 mil professores foram demitidos e nesse ano quase 3000 salas de aula foram fechadas. Resultado disso é a diminuição direta da qualidade do ensino, já que com quantidades excessivas de alunos por sala de aula o processo educativo fica comprometido. Para agravar a situação, o governo do Estado de São Paulo cortou uma série de verbas destinadas àescola, além de não convocar os professores aprovados no concurso, os contratando de forma temporária e precária.

Nós, do Professores pela Base-Movimento Nossa Classe, fomos linha de frente na convocação desse ato. Mantemos o compromisso de continuar dedicando nossos esforços para mobilizarmos cada vez mais a categoria. Infelizmente, a direção majoritária da APEOSP postergou a primeira assembleia apenas para o dia 13 de março.

Não podemos esperar para nos mobilizarmos, é necessário que continuemos ampliando a mobilização, com outros atos regionais, para construirmos uma greve que de fato consiga melhorias para as escolas e possa derrotar os governos. Ao final do ato, gravamos uma mensagem de apoio àgrande greve dos professores e dos funcionários públicos, que enfrentam ataques similares efetuados por Beto Richa (PSDB), gritando em alto e bom som: “façamos como os professores do Paraná†!

Dia 24 de fevereiro, estaremos na Praça da República em São Paulo, dando sequência àpreparação dessa grande luta.

Artigos relacionados: Campinas , Educação









  • Não há comentários para este artigo