Domingo 21 de Julho de 2019

Direitos Humanos

REPRESSÃO EM SÃO PAULO

COMUNICADO DO SINTUSP FRENTE À BRUTAL REPRESSÃO AO ATO CONTRA O AUMENTO DAS PASSAGENS EM SP

13 Jan 2011   |   comentários

A policia militar desferiu na tarde de hoje, 13 de janeiro de 2011, uma truculenta repressão contra cerca de mil pessoas, que se manifestavam em ato contra o inadmissível aumento da passagem de ônibus, anunciada pelo prefeito Gilberto Kassab, do DEM, para R$ 3,00. O ato, convocado pelo MPL – Movimento Pelo Passa Livre – saiu do Teatro Municipal e quando estava na Av Ipiranga a repressão começou. Os estudantes, trabalhadores, integrantes dos movimentos sociais, e a população, que aderiu ao ato espontaneamente pela justeza de sua demanda, foram repentinamente e violentamente reprimidos com balas de borrachas e bombas de efeito moral e de gás lacrimogêneo. Não contentes com esta truculência, os policiais saíram em rondas, perseguindo as pessoas, e dando continuidade às agressões. O saldo são 30 pessoas presas no 3º Distrito Policial, e cerca de 10 estudantes feridos.

Mais uma vez a polícia do governador Geraldo Alckmin sai para reprimir os estudantes que se colocam em defesa do povo pobre, e dos trabalhadores que se manifestam em defesa contra o vergonhoso aumento imposto por Kassab para garantir os interesses das empresas privadas que prestam serviço de transporte, e que lucram milhões às custas do povo. O prefeito de SP Kassab e seu aliado Alckmin demonstram que quando se trata de agir contra a tragédia das enchentes que lançam as famílias na miséria, a ação não existe. Porém, quando se trata de agir contra os trabalhadores, estudantes e jovens que se mobilizam pelos seus direitos a resposta é rápida. E vem sob a forma de bombas , cacetetes e balas de borracha.

Neste momento, cerca de 100 estudantes e representantes do MPL, Sintusp, Conlutas, LER-QI, PSTU, DCE da UNESP, Diretório Acadêmico da Fundação Santo André, e outras organizações democráticas, sindicais, e da esquerda encontram-se diante da delegacia onde estão os presos. Chamamos todos os setores democráticos da sociedade, os sindicatos e as organizações populares e de esquerda e repudiar essa agressão criminosa do governo estadual exigindo a imediata libertação dos estudantes presos e dando continuidade àluta contra o aumento da passagem de ônibus.

O 3º Distrito Policial fica na Rua Aurora com a Av. Rio Branco.

SINTUSP – Sindicato de Trabalhadores da USP

Artigos relacionados: Direitos Humanos , São Paulo Capital









  • Não há comentários para este artigo