Direitos Humanos

Basta de violência homofóbica! Danilo e Raphael: estamos com vocês!

18 Nov 2014   |   comentários

Nós, do Metroviários pela Base, repudiamos mais um caso de homofobia dentro do metrô que vitimou o metroviário Danilo Putinato e seu companheiro Raphael Martins no domingo dia 09/11. Danilo e Raphael foram covardemente agredidos por um grupo de cerca de 15 homens dentro de uma composição da linha 1-Azul do metrô quando Danilo se dirigia ao (...)

Nós, do Metroviários pela Base, repudiamos mais um caso de homofobia dentro do metrô que vitimou o metroviário Danilo Putinato e seu companheiro Raphael Martins no domingo dia 09/11. Danilo e Raphael foram covardemente agredidos por um grupo de cerca de 15 homens dentro de uma composição da linha 1-Azul do metrô quando Danilo se dirigia ao trabalho. A partir de insultos homofóbicos deu-se início às agressões físicas.

Em meio a chutes, socos e pontapés os dois conseguiram sair de dentro da composição e pedir ajuda aos funcionários da estação Luz; Raphael com o nariz quebrado, sangrando e com várias escoriações pelo corpo e Danilo também com escoriações. O metrô deu início ao atendimento de rotina para a agressão: ofereceu atendimento hospitalar e os encaminhou para a DELPOM (delegacia de polícia do metropolitano), porém, os agressores continuam impunes. O boletim de ocorrência registra o fato como lesão corporal e não como homofobia, já que a discriminação e intolerância contra homossexuais não é crime de acordo com o nosso código penal. O metrô tem por obrigação zelar pela integridade e bem estar de seus funcionário e usuários dentro de suas dependências.

A companhia é responsável por aquilo que acontece em sua área e, assim sendo, espera-se que ela preste todo um auxílio às vitimas de maneira digna e mais humanizada e que também coloque todos os seus recursos para identificar os agressores além de arcar com todos os custos de tratamentos de saúde físicos e psicológicos de Danilo e de seu companheiro já que Danilo estava indo trabalhar, logo o que aconteceu foi acidente de trabalho e que seja tratado dessa forma pela CIPA das linhas 1 e 3 do metrô. Além disso, não podemos aceitar que casos como esses sejam tratados como lesão corporal simplesmente! Isso é homofobia!

Nós do Metroviários Pela Base nos solidarizamos com Danilo e Raphael e fazemos um chamado àcategoria para que juntos iniciemos uma campanha intensa de luta pela criminalização da homofobia! Criminalização da homofobia já!
Não dá mais para aceitar essa diferença de direitos de cada um expressar sua sexualidade. Essa não é uma agressão isolada, um homossexual é assassinado a cada 28 horas no Brasil. Mas essa para os metroviários tem um significado especial pois é um colega de trabalho nosso e precisamos tomar para nós uma campanha, encabeçada pelo Sindicato dos Metroviários, contra a homofobia.

Artigos relacionados: Direitos Humanos , Gênero e Sexualidade









  • Não há comentários para este artigo