Nacional

Primeiro número do Boletim Classista BH/Contagem

As manifestações de junho e julho sacudiram o país! VAMOS TODOS IR ÀS RUAS NO DIA 30 DE AGOSTO!

05 Sep 2013   |   comentários

As manifestações de junho e julho sacudiram o país!

Milhares de pessoas saíram às ruas em todas as capitais e muitas cidades em busca de melhores condições de transporte, saúde, moradia, estudo e contra a corrupção. Na marcha do dia 22 de junho, trabalhadores, estudantes, jovens, mulheres, pais e filhos estiveram juntos em uma das manifestações mais importantes de BH/Contagem. Não àtoa que o governo de Anastasia, com o apoio da presidente Dilma, deram aval para que a polícia e a Força Nacional de Segurança saíssem comendo o coro nos manifestantes.

Dilma e Anastasia acharam que conseguiriam acalmar os ânimos do povo nas ruas. Mas o povo estava protestando também contra os acordos dos governos com os empresários, patrões, FIFA, que só podem ser feitos por meio da corrupção, dos péssimos serviços públicos, da falta de transporte. Eles acharam que conseguiriam acabar com os protestos de milhares de jovens e trabalhadores. Que nada! No dia 11 de julho pararam muitas fábricas pelo país, o transporte parou em várias cidades, o metrô parou em BH, muitas rodovias foram fechadas, atos e manifestações. Em Contagem o Anel foi fechado. No terminal de ônibus do Barreiro e na estação Diamante ocorreram paralisações pela manhã. Mais isso é só o início. As conquistas só virão com a continuidade da luta!

ABAIXO A REPRESSÃO POLICIAL! LIBERDADE IMEDITA DE TODOS OS PRESOS DURANTE AS MANIFESTAÇÕES!

ESTATIZAÇÃO SEM INDENIZAÇÃO DO TRANSPORTE COLETIVO, SOB CONTROLE DOS TRABALHADORES E USUà RIOS!

CHEGA DE ROUBALHEIRA DA FIFA, DOS GOVERNOS E DOS EMPRESà RIOS: POR UM PLANO DE OBRAS PÚBLICAS SOB CONTROLE OPERà RIO E POPULAR!

***

VAMOS TODOS IR ÀS RUAS NO DIA 30 DE AGOSTO!

No dia 30 de agosto, as centrais sindicais de todo país estão convocando um dia de protesto, pela melhoria dos serviços públicos e contra a lei Mabel que aprofunda a terceirização. Para conquistar nossas reivindicações não bastam discursos e muito menos negociações com o governo, pois precisamos fazer valer nossa força. Para isso precisamos nos organizar através de assembleias em cada local de trabalho, para lutar por salário, moradia, saúde, educação e organizar mobilizações, preparando os ânimos para um grande dia de greve nacional em 30 de agosto.

EMPREGO E SALÃ RIO DIGNO PARA TODOS!!

IGUAIS DIREITOS E SALÃ RIOS PARA EFETIVOS E TERCEIRIZADOS !!

ABAIXO O PL 4330! EFETIVAÇÃO DE TODOS OS TERCEIRIZADOS E TEMPORà RIOS !!

***

O sindicato está do lado do patrão! Precisamos de um sindicato para organizar desde a base nossa luta!

Milhões de trabalhadores não pararam porque as direções dos sindicatos não chamaram assembleias, não organizaram piquetes para parar fábricas, ônibus, comércio, bancos. Esses burocratas sindicais sabiam que os trabalhadores estavam a postos para paralisar este país. Os patrões sabiam disso e junto com os governos tremiam. Mas, uma vez mais, os dirigentes sindicais fizeram tudo para não unir todos os sindicatos e trabalhadores, efetivos e terceirizados. Para arrancar melhores salários e condições de trabalho precisamos unir forças.

Os burocratas sindicais, que defendem os acordos de Dilma e Anastasia com os patrões, nos dividem e nos enfraquecem. Precisamos confiar apenas em nossas forças e nos organizarmos para tomar as rédeas das lutas, retomar nossos sindicatos das mãos dos burocratas para que eles voltem a ser instrumentos da luta de todos os trabalhadores.

***

Abaixo a terceirização, efetivação já para todos os terceirizados!

Hoje eles dizem que somente as funções que não tem nada a ver com a atividade principal da empresa podem ser terceirizadas. Como se a limpeza, portaria, segurança, carga e descarga, manutenção e outras atividades “meio†não fossem importantes para as empresas funcionarem. O deputado Sandro Mabel do PMDB, que é da base do governo Dilma assim como foi de Lula, defende uma lei para que a terceirização chegue a todas as funções do local de trabalho. Querem aprofundar a terceirização para tirar ainda mais direitos dos trabalhadores em benefício dos lucros dos empresários.

A terceirização serve para nos dividir. Ela permite altíssima rotatividade, descumprimento das leis trabalhistas, salários baixíssimos para os setores mais precarizados, e um alto número de acidentes de trabalho. Nenhuma tentativa de regulamentar a terceirização pode nos favorecer. Não queremos outra lei de terceirização – como propõe a CUT. Queremos o fim da terceirização, iguais direitos e salários para todos os trabalhadores e a efetivação de todos os trabalhadores terceirizados, precarizados e temporários.

***

Por um salário mínimo digno para todos os trabalhadores

Nos governos de Lula e Dilma a maioria dos empregos criados foram precários, de até 2 salários mínimos. O salário mínimo aumentou acima da inflação, para a miséria que são os 678 reais hoje, ao custo de criar menos empregos que pagam mais. Lutamos por emprego e salário digno para todos! Abaixo a rotatividade! Por aumentos reais do salário! Aumento do salário conforme aumenta a inflação! Apenas assim poderemos alcançar um salário mínimo que atenda às necessidades de uma família – de 2.870 reais segundo o DIEESE. Esse salário está longe da realidade de BH/Contagem e apenas lutando por nossos direitos conseguiremos alcançá-lo.

***

Chega de exploração: viva a luta da classe trabalhadora

A classe trabalhadora está disposta a lutar, mas infelizmente esbarra em sindicatos que são a favor do governo e do patrão e não convocam a luta de maneira séria. Em várias fábricas os operários esperavam ansiosos por um dia de luta e paralisação, mas o sindicato não deu as caras frustrando o desejo de muitos. Isso ocorre porque a CUT, que dirige o sindicato dos metalúrgicos, é aliada do governo federal e tem medo das lutas desgastarem a imagem do governo, que já está muito abalada, pois o mesmo se diz dos trabalhadores, mas governa para as grandes empresas e bancos. Prova disso é o lucro que tiveram os bancos Itaú, de mais de 7 bilhões de reais, e o Bradesco com quase 6 bilhões em apenas seis meses!!

Basta de lucro exorbitante das metalúrgicas, que cada vez mais aumentam seus ganhos em cima de superexploração de mão de obra! Nas fábricas é comum, um trabalhador fazer função de muitos e com isso é obrigado a fazer hora extra para dar conta dos trabalhos impostos. Se não aceita ficar é humilhado e colocado na lista das empresas.

Os acidentes são comuns e várias empresas da região são mestres em mutilações e mortes. Além desse absurdo imposto pela ganância das fábricas, as mesmas ainda culpam os trabalhadores pelos acidentes, fazendo investigações que intimidam e obrigam o trabalhador a assumir uma culpa que não é dele.

Os salários da região de BH/Contagem são uma piada de mau gosto! Além de o piso ser uma merreca, a média salarial chega a ser uma das mais baixas do país, as plrs perdem feio para outros estados do sudeste e a cada ano que passa vem diminuindo com a velha desculpa de diminuição dos lucros. Sabemos que as empresas são como bancos: não jogam para perder e ano a ano lutam para aumentar e manter suas taxas de lucros nas costas dos trabalhadores.

Por isso nós do boletim classista defendemos:

Terceirização é divisão! Pela efetivação de todos os trabalhadores terceirizados, com iguais salários, direitos e benefícios!

Não àhora extra como integração de renda! Queremos salário digno, nossa vida vai muito além da fábrica!

Redução da jornada sem redução de salário, trabalhar menos para trabalharmos todos!

Que nos organizemos de forma independente dos patrões e dos governos! Por comissões de fábricas, pois os trabalhadores devem ter o direito legal de se organizar por local de trabalho!

Por um sindicato de luta independente dos patrões e governo! Resgatemos as tradições de luta operária e greve!

Por uma CIPA independente que defenda os interesses da saúde e segurança dos trabalhadores! Nenhuma confiança nos candidatos da patronal!

Chega de deixar nosso sangue no local de trabalho! Pelo fim das mortes e mutilações impostas pelos patrões!

Pelo fim do fator previdenciário.

Pela união das lutas operária e estudantil! A união é a chave para nos livrar da exploração!

Artigos relacionados: Nacional , Movimento Operário , Belo Horizonte









  • Não há comentários para este artigo