Internacional

Argentina: Nicolás Del Caño fica em segundo lugar nas eleições para prefeito de Mendoza

23 Feb 2015 | “Sempre se disse que não se votava para a esquerda em cargos executivos, e hoje milhares de mendocinos demonstraram o contrário. Fizemos uma grande campanha militante contra os grandes aparatos da UCR e do FPV, que utilizaram todos os recursos do Estado a serviço de seus próprios candidatos†, denunciou o candidato da Frente de Esquerda.   |   comentários

“Sempre se disse que não se votava para a esquerda em cargos executivos, e hoje milhares de mendocinos demonstraram o contrário. Fizemos uma grande campanha militante contra os grandes aparatos da UCR e do FPV, que utilizaram todos os recursos do Estado a serviço de seus próprios candidatos†, denunciou o candidato da Frente de Esquerda.

O candidato a prefeito e figura reconhecida da Frente de Esquerda e dos Trabalhadores (frente eleitoral formado por partidos da esquerda trotskistas, PTS, PO e IS), Nicolás del Caño (PTS, organização irmã da LER-QI na Argentina) terminou em segundo nas eleições realizadas em 22/02 na cidade de Mendoza, às quais se apresentaram onze candidatos de cinco agrupações políticas distintas. Segundo os dados a lista encabeçada por Del Caño obtinha cerca de 16%, quatro pontos acima do primeiro candidato da Frente para la Victoria. Em uma conferência de imprensa realizada, rodeado por centenas de militantes do PTS e do Partido Obrero, Del Caño definiu como “excelente†o resultado eleitoral. “O radicalismo (em alusão ao Partido Radical) adiantou as eleições sem aviso, proibiu o voto dos jovens de dezesseis e dezessete anos e o governo provincial eliminou a propaganda eleitoral gratuita e equitativa entre todos os partidos, mas a Frente de Esquerda volta a fazer uma grande eleição†, assegurou Nicolás del Caño.

“Sempre se disse que não se votava para a esquerda em cargos executivos, e hoje milhares de mendocinos demonstraram o contrário. Fizemos uma grande campanha militante contra os grandes aparatos da UCR e do FPV, que utilizaram todos os recursos do Estado a serviço de seus próprios candidatos†, denunciou o candidato da Frente de Esquerda.

“Esta eleição é a primeira do ano no país, e a Frente de Esquerda passou àprova. Nos dá um grande impulso para a campanha pelo governo de Mendoza com minha companheira Noelia Barbeito, e pela consolidação e o crescimento da FIT nas eleições nacionais de agosto e outubro†, assinalou Del Caño.

A partir de Buenos Aires estiveram presentes os deputados Christian Castillo e Néstor Pitrola, que acompanharam a importante militância da Frente de Izquierda na concentração situada em uma sede do PTS na capital de Mendoza

Artigos relacionados: Internacional









  • Não há comentários para este artigo