Internacional

BOLÃ VIA | ATO OPERÃ RIO E INTERNACIONALISTA EM HOMENAGEM A TROTSKY

Apresentação do livro “Stalin o grande organizador de derrotas†na Bolívia

24 Aug 2012   |   comentários

A homenagem ao grande revolucionário russo ao comemorar o triste aniversário de 72 anos de seu assassinato pelas mãos de um capanga do stalinismo no México é parte de uma intensa campanha que culminou, no dia 23 de agosto, em um novo ato na Universidade Minera do Século XX, em Llanllagua, Potosí.

As intervenções estiveram centradas no eixo de recuperar uma visão estratégica do marxismo e a necessidade de construir a ferramenta que permita àclasse operaria vencer e que isso não cai do céu, mas é preciso recuperar um determinado legado e tradição revolucionária e, nesse sentido, a importância da produção do CEIP – IPS (Centro de Estudos, Investigações e Publicações “Leon Trotsky†– Instituto de Pensamento Socialista) e do Museu Casa de Leon Trotsky do México que apresentamos esta noite.

Alejandro Vilca do PTS (Partido dos Trabalhadores Socialistas – Argentina) abriu o evento contando as experiências de construção do PTS no movimento operário, a Conferência Nacional de Trabalhadores realizada em Ferro e a campanha votada de “sindicatos sem burocratas e partido de trabalhadores sem patrões†.

Depois, Roberto Monares do PTR (Partido de Trabalhadores Revolucionarios – Chile) ligou a luta estudantil chilena e nossa luta para colocar em pé uma organização combativa e revolucionária da juventude como parte da emergência de uma jovem liga trotskista nesse país. Alain Rivera, ex-executivo da Federação Universitária Local de Cochabamba, abordou os problemas da luta de classe tomando como ponto de partida a luta e posterior matança dos mineiros da à frica do Sul, afirmando que é necessário impulsionar e desenvolver um profundo ódio de classe na luta pela organização e mobilização da classe operária mundial.

Nosso companheiro Mario Martinez, trabalhador mineiro de Huanuni, refletiu sobre a experiência mineira, as teses de Pulacayo e o Programa de Transição.

Pity Ezra, dirigente da LOR-CI (Liga Operária Revolucionária – Quarta Internacional – Bolívia), apresentou a revista Luta de Classes nº2 com a discussão de ecologia e marxismo, fez uma intervenção partindo de Marx para ligar a importância do pensamento dialético para a luta política e que a luta de Stalin contra Trotsky se manifestou no terreno da lógica na ruptura com a dialética.

Finalmente Javo Ferreira, também dirigente da LOR-CI, afirmou que é necessário superar a resignação que 30 anos de derrota cultivaram nas organizações de esquerda e a crença de que é impossível vencer. O texto de Trostky, valioso por seus ensinamentos às novas gerações de trabalhadores revolucionários, são um grande ponto de apoio para forjar as ferramentas que permitam vencer o imperialismo e as classes dominantes, encerrando um grande evento operário e internacionalista na Bolívia.

Artigos relacionados: Internacional , Teoria









  • Não há comentários para este artigo