Juventude

Após 6º Ato contra o aumento das tarifas, segue a intransigência dos governos

02 Feb 2015   |   comentários

Neste último dia 29, ocorreu o 6º Ato contra o aumento das passagens do transporte na cidade de SP. Mais de 5 mil jovens saíram as ruas para denunciar o absurdo aumento da tarifa dos transportes e exigir a imediata revogação do aumento

Neste último dia 29, ocorreu o 6º Ato contra o aumento das passagens do transporte na cidade de SP. Mais de 5 mil jovens saíram as ruas para denunciar o absurdo aumento da tarifa dos transportes e exigir a imediata revogação do aumento que, como sempre, é custeado pelos impostos e pagamento da tarifa da população trabalhadora, sem tocar no lucro dos empresários e capitalistas do transporte. Neste ato, tomamos as tranquilas ruas da Aclimação, bairro de elite Paulista e, após mandar um recado de que segue a luta em frente a casa do prefeito Haddad, seguimos a Assembléia Legislativa.

Como no início de junho de 2013, a Prefeitura, liderada pelo PT de Haddad, de braços dados com o Governo do estado, liderado pelo PSDB de Alckmin, buscam a todo custo dividir e isolar a luta da juventude por um direito de todo o povo.
Para isto, não apenas usam de promessas abstratas, como o “passe livre estudantil†sem prazo para implementação, sem regras claras ou explicações, mas também da velha repressão.

No ato anterior- o 5º-, pudemos ver o absurdo desta política, que se repetiu em todos os quatro anteriores, com a PM atirando balas de borracha na população, agredindo jornalistas, lançando bombas dentro de estações do Metrô e, inclusive, cegando manifestantes com suas assassinas balas de borracha.

Esta repressão, resposta comum do Governo do estado a toda reivindicação popular, se deu sem freios e, pior, incentivada pela prefeitura do “progressista†Haddad que, silenciando sobre a criminosa repressão, só sabe dizer que, se recuarem no aumento, terão de retirar verbas da saúde e educação.

Um clássico terrorismo; enquanto defendem os lucros dos patrões, aterrorizam o povo trabalhador com a Polícia nas ruas e as declarações mentirosas na mídia.

Ainda assim, neste 6º ato, milhares de Jovens se organizaram e, tomando a principal via da cidade- a Avenida Paulista- buscaram a solidariedade dos motoristas e cobradores de ônibus, exigindo que o aumento se revogue, o transporte se estatize e que os custos sejam pagos com os lucros dos patrões e da burguesia e, aos milhares, denunciaram o papel de PT e PSDB, aliados dos patrões, contra o povo pobre.

É fundamental seguir a luta, pela imediata revogação do aumento. No entanto, é preciso aprofundar nosso combate e colocar esta luta no trilho da luta pela estatização dos transportes sobre o controle dos trabalhadores e usuários, pois, em suas mãos, o transporte deixará de ser uma mercadoria, atenderá as demandas de todo o povo e, assim, eliminaremos a máfia dos transportes, verdadeiros sanguessugas de direitos do povo pobre.

Artigos relacionados: Juventude









  • Não há comentários para este artigo