Movimento Operário

Acompanhe aqui a preparação para o Encontro

12 Nov 2014   |   comentários

Chamamos todos os trabalhadores que estão cansados dos desmandos dos governos, dos patrões e da burocracia sindical, a fazer parte da construção dessa alternativa de luta dos trabalhadores do país, o Movimento Nossa Classe. Participe do nosso 1º Encontro Nacional. Nele, queremos partir das lições de junho de 2013 e das greves para avançar a luta dos trabalhadores e em resposta aos problemas mais sentidos pela (...)

Nem as manifestações de junho e a onda de greves pararam a sede de lucro dos capitalistas

TIRAM NOSSO SUOR E ACABAM ATÉ COM A à GUA!

Venha organizar Nossa Classe para vencer os governos e patrões!

Tirar lições das greves para vencer nas lutas e retomar os sindicatos para os trabalhadores!

Por uma resposta dos trabalhadores àcrise da água!

Basta de demissões na indústria e ataques patronais!

Em junho de 2013, a juventude barrou o aumento dos transportes e questionou todos os governos. Os trabalhadores se encorajaram e, após a histórica vitória dos garis do RJ, construíram a maior onda de greves dos últimos 20 anos. Enfrentamos governos, patrões e dirigentes sindicais vendidos onde foi necessário, em lutas que deixam lições de como vencer. Depois dos garis, a principal vitória foi dos trabalhadores da USP, que contou com um sindicato democrático, combativo e classista àfrente, o SINTUSP.

O Movimento Nossa Classe surge em um Encontro que reuniu mais de 200 trabalhadores, após a greve dos garis do RJ, que estiveram presentes com uma delegação. Como parte do Sintusp, tivemos participação ativa nessa greve histórica de 116 dias. Fomos a ala mais consequente na greve dos metroviários, e agora estamos impulsionando uma grande luta pela readmissão dos 42 demitidos por lutar. Também fomos grupo destacado nas campanhas salariais de correios e bancários, traídas pela burocracia sindical. Estamos em fábricas em várias cidades, lutando contra as demissões e os ataques da patronal neste setor mais explorado da nossa classe, que mais sofrem com a ditadura patronal.

Chamamos todos os trabalhadores que estão cansados dos desmandos dos governos, dos patrões e da burocracia sindical, a fazer parte da construção dessa alternativa de luta dos trabalhadores do país, o Movimento Nossa Classe.

Participe do nosso 1º Encontro Nacional. Nele, queremos partir das lições de junho de 2013 e das greves para avançar a luta dos trabalhadores e em resposta aos problemas mais sentidos pela população.

Um drama que estamos vivendo, principalmente em SP e no sudeste, e que tende a se agravar, é a crise hídrica. Ela não foi fruto da “falta de chuvas†, mas da sede de lucro dos capitalistas. Só os trabalhadores podem dar uma resposta para essa crise, lutando para que sejam eles que paguem por essa crise e que o sofrimento do povo seja o menor possível (já estamos sofrendo). Não aceitemos demissões fruto da crise que eles geraram. Não podemos deixar que serviços essenciais reféns da sede de lucro.

Estamos sofrendo com a inflação e a crise econômica se agrava. Apesar dos discursos a favor do povo nas eleições, Dilma foi parte dos inimigos de junho e das greves e será um governo que, apesar do discurso, seguirá colocando como prioridade a garantia de lucros recordes dos capitalistas, pois governa com a direita como Sarney, Collor, Maluf e outros. Em seu governo, a direita seguiu valente para assassinar como nunca homo e transexuais, milhares de mulheres morrem por aborto clandestino e sofrem violência machista, negros continuam ocupando os piores postos de trabalho e sendo vítima do racismo.

Não há governo que garantirá nossas conquistas. Venha conosco organizar a Nossa Classe como uma alternativa que organize os trabalhadores pela base como fizeram os garis, para construir sindicatos como o Sintusp, para lutar consequentemente pelas demandas dos trabalhadores e do povo oprimido, para organizar uma forte campanha para que os capitalistas paguem pela crise da água e pela crise econômica.

TODAS E TODOS AO 1º ENCONTRO NACIONAL DO MOVIMENTO NOSSA CLASSE!

Artigos relacionados: Movimento Operário









  • Não há comentários para este artigo