Internacional

Ações pela anulação da dívida grega na Inglaterra

20 Feb 2015 | Desde a formação do governo do Syriza, vieram-se destacando distintas ações e comícios solidários com o povo grego. Sob as consignas “Cancelamento da dívida!†, “Deixem respirar a Grécia!†, 2000 pessoas se congregaram na famosa Trafalgar Square em Londres neste domingo, 15/2, para expressar seu repúdio à chantagem imposta pela Troika contra o povo grego.   |   comentários

Desde a formação do governo do Syriza, vieram-se destacando distintas ações e comícios solidários com o povo grego. Sob as consignas “Cancelamento da dívida!†, “Deixem respirar a Grécia!†, 2000 pessoas se congregaram na famosa Trafalgar Square em Londres neste domingo, 15/2, para expressar seu repúdio à chantagem imposta pela Troika contra o povo (...)

A convocatória foi lançada pela Greece Solidarity Campaign (Campanha de Solidariedade àGrécia) e o Syriza Londres, como parte do chamado a realizar mobilizações simultâneas em várias cidades européias. No protesto do domingo em Londres participaram delegações de distintos coletivos contra o ajuste: People’s Assembly (Assembleia Popular), o movimento Global Justice (movimento pela Justiça Mundial), organizações anti-fascistas e os sindicatos UNITE (estatais e de serviços) e NUT (professores), além da organização política Left Unity.

Em um ambiente de otimismo, com cartazes em grego e em inglês que diziam “Estamos com o povo grego contra a austeridade a dívida injusta†, os manifestantes cantavam canções contra o ajuste e as consignas “Não passarão!†, “Nem um passo atrás!†. Entre os oradores do ato se destacam dirigentes do coletivo contra a guerra Stop the War, membros da comunidade grega residentes em Londres, o ativista e escritor Owen Jones, dirigentes sindicais e o deputado do Partido Trabalhista Jeremy Corbyn.

Com o pano de fundo das tensas negociações da dívida e o ultimato para que se chegue a um acordo antes da sexta-feira, ao protesto de domingo se seguiu uma manifestação de emergência convocada para ontem, 19/2, em frente ao parlamento britânico em Westminster.

Muitas organizações e coletivos participantes expressaram em suas páginas web e redes sociais seu apoio ao Syriza e ao governo de Alexis Tsipras. Esta formação política se transformou para muitos dos convocantes em uma “inspiração†, um modelo que devemos repetir no Reino Unido para enfrentar os planos de ajuste do governo conservador de David Cameron. Por outra parte, a presença de jovens e ativistas nas ações solidárias é expressão das ilusões geradas pela situação na Grécia e o desejo de terminar com os ditados da Troika e seus planos de ajuste que estão afogando as massas e os trabalhadores.

A simpatia que despertou entre o ativismo o novo governo Grego e o repúdio àdívida tem de ser utilizado para estender a mais ampla solidariedade nas ruas, principalmente na Europa, para derrotar a chantagem da Troika e impor o cancelamento da dívida.

Artigos relacionados: Internacional









  • Não há comentários para este artigo