Domingo 16 de Junho de 2019

Nacional

Absolvição dos deputados mensaleiros: Festa do Congresso Nacional

05 May 2006   |   comentários

Depois de meses de embromação com as CPIs somente três deputados foram punidos enquanto nove foram absolvidos. A última foi a absolvição do petista José Mentor, que recebeu 120 mil reais no esquema “Marcos Valério†. Teve até deputada (Ângela Guadagnin do PT/SP) com a cara de pau de dançar, debaixo de todos os holofotes, em comemoração àimpunidade. Mais cara de pau ainda foi ela falar que os ataques contra sua atitude eram por que ela não se enquadra nos padrões de beleza estabelecidos!!! E ainda fomos obrigados a ver o espetáculo de cinismo dos políticos mais podres e corruptos do país, do PSDB, do PFL e de outras máfias. Eles ficaram “indignados†, em nome da ética e da transparência, com a dança da petista. Quanta cara de pau!

Os políticos burgueses são verdadeiros parasitas, sanguessugas que extraem sua riqueza e seu luxo do trabalho alheio. E para que são pagos tão bem? E para que recebem tanto dinheiro de mil e um esquemas de corrupção? Para aprovar leis que aumentem o grau de exploração dos trabalhadores em beneficio de um punhado de capitalistas. Eles, os políticos burgueses, se aproveitam da situação de passividade da maioria dos trabalhadores para tripudiar em cima dos nossos sofrimentos. O que eles não percebem é que nossa paciência tem limites...

Investigar sim, mas com responsabilidade

Logo no inicio da crise do mensalão, quando a grande estrela em cena era ainda o obscuro Roberto Jéferson, Arthur Virgilio, senador do PSDB, afirmava em entrevistas para a televisão que “não fomos nós que começamos as denúncias†. E de fato não foram mesmo, nem os tucanos nem o PFL, quem iniciou a onda de denúncias contra o governo. Foram os próprios partidos da base governista, na pessoa do presidente do PTB. Depois que o PT se enfraqueceu nas eleições municipais de 2004, seus aliados queriam mais espaço no governo e o PT não queria dar...

A oposição não queria ver a reforma sindical/trabalhista paralisada, queria sim que o processo de retirada de direitos se aprofundasse. Mas, uma vez aberta a crise, não podiam perder a oportunidade de ganhar votos, nem deixar a crise do Congresso Nacional se aprofundar.

Ao se colocar como defensor da ética, o que quer o PSDB não é só ganhar as eleições, mas também quer evitar que se aprofunde o fosso que começa a separar os “representantes†dos seus “representados†. Quer conservar um mínimo de ilusão na consciência das massas de que existiriam bons e maus políticos. Claro que os bons seriam eles...

“Pizza†e debilidade da burguesia

Essa situação de impunidade e cinismo generalizado gera, num primeiro momento, um sentimento de desmoralização e abatimento na população indignada. Especialmente nas classes médias e setores intelectuais, que, de repente, se vêem cara a cara com sua própria impotência política. No entanto, quando todos os políticos burgueses começam a ser identificados com a corrupção, sem que consigam sequer encontrar alguns bodes expiatórios para punir e salvar a “moral†do Congresso Nacional, isso enfraquece a capacidade deste de aprovar as medidas de ataque que a burguesia necessita.

Desprestigiando os políticos burgueses perante os trabalhadores e o conjunto da população do país, o que fazem os “mensaleiros†e todos os seus cúmplices é enfraquecer o domínio de classe da burguesia. Que necessita, neste momento, de uma via para recuperar a imagem das “instituições†e escoar o descontentamento que cresce nos trabalhadores brasileiros.

Agora, porém, o espírito de cumplicidade que se forjou nos parlamentares em anos de corrupção agora prejudica a própria burguesia. São poucos os deputados que, assim como FHC ou Jose Dirceu, se preocupam com as condições de domínio do conjunto da burguesia. Ao corromper os políticos burgueses o grande capital amarrou o rabo de um na boca do outro. Se por um lado, pesa sobre todos os políticos burgueses o medo do debilitamento do Congresso Nacional, por outro ninguém quer cassar o seu parceiro da véspera, pois sabe que se o fizer novas denúncias virão.

A tarefa dos parlamentares socialistas

Seduzidos com as possibilidades de ocupar o espaço ético que o PT está perdendo, os parlamentares do PSOL fazem todo um “cavalo de batalha†em defesa do voto aberto, uma política puramente burguesa. Essa é uma proposta que poderia ser apoiada criticamente pelos socialistas, porém jamais colocada no centro de discursos e atos. Ao atuarem assim, os parlamentares do PSOL ajudam a burguesia a manter as ilusões da população neste parlamento apodrecido. Quem teria mais autoridade nesse país que os “petistas que não se venderam†para seguir reclamando o impossível: que as CPIs de fato investiguem, que o parlamento de fato puna os corruptos?

Verdadeiros representantes dos trabalhadores não perderiam uma oportunidade de declarar em alto e bom som que é impossível “limpar†esse clube de bandidos que é o Congresso Nacional. Denunciariam a farsa das CPIs ao invés de exigir que elas investiguem. Verdadeiros socialistas diriam que o Congresso pode até punir um ou outro, mas que seria só para manter o cargo, o poder e a grana do restante. Conclamariam o povo a lutar pelas suas demandas, explicariam que a única forma de ver todos os corruptos na cadeia é com uma enorme mobilização popular que imponha um verdadeiro governo dos trabalhadores acabando com essa enorme farsa que é o governo do PT.

Artigos relacionados: Nacional









  • Não há comentários para este artigo