Juventude

Abaixo a repressão do governo Alckmin e da reitoria da Unesp!

17 Jul 2013   |   comentários

Ontem, dia 16/07/2013, o prédio da reitoria da UNESP foi ocupado pela segunda vez em dois meses, frente àtentativa do reitor Durigan - que entrou de férias duas vezes para não falar com o movimento estudantil, de professores e trabalhadores - retroceder no encaminhamento da última reunião realizada entre a vice-reitora e o movimento estudantil que conseguia pontos parciais da nossa pauta, e da intransigência da burocracia acadêmica em atender o conjunto das reivindicações dos estudantes em luta há mais de três meses por permanência estudantil, acesso efetivo dos trabalhadores àuniversidade e democratização dos seus espaços deliberativos, contra a estrutura de poder vigente.

Para garantir o projeto de universidade elitista, racista, machista e homofóbico, a reitoria e o governo estadual, mandaram na calada da noite um grande efetivo de policiais militares para cumprir uma reintegração de posse no prédio público contra as/os estudantes que lutam pela melhoria da universidade, que todxs possam estudar e que sua função social seja cumprida: seu ensino e pesquisa em prol da maioria da população.

Agora, ainda há alguns estudantes presos no 2DP no Bom Retiro, sendo que aos poucos todos estão sendo fichados pela polícia militar por lutarem e vão sendo "liberados". A reitoria da UNESP, junto com a polícia irá dar continuidade em um processo contra nossos lutadores e nós devemos organizar desde já uma forte Campanha contra a retirada de todos os processos!! NENHUMA PUNIÇÃO AQUELES QUE LUTAM!! Os estudantes da UNESP mostram a força das suas ideias e não se intimidaram com a repressão policial e com a intransigência da reitoria, e em frente àdelegacia cantam:"Governador, deu algo errado, é o DP que agora está ocupado" "Recua, PM recua, é o movimento estudantil que está na rua!" "Chega de chacina, eu digo fora PM ASSASSINA!" “Educação de qualidade, trabalhador na universidade†, deixando claro que o movimento estudantil da UNESP toma em suas mãos as demandas que ocuparam as ruas por todo o país e que a nossa luta aliada ao potencial transformador da classe trabalhadora só terminará quando tiver nossas pautas atendidas.

Reivindicamos muito @s camaradas da Mídia Ninja (que esteve transmitindo ao vivo a ocupação desde a noite de 16/07) e de tantxs outrxs camaradas que estiveram todo o tempo divulgando noticiais mostrando as diversas facetas truculentas dos Cães de guarda da burguesia. Durante toda a desocupação os policiais do CHOQUE não estavam com nomes, vimos a agressão de um PM àuma estudante, a falta de um lugar adequado para que todos ficassem tendo uma estudante passado mal e foi levada ao hospital (o que até agora ninguém sabe qual foi), além do próprio processo de reintegração ter ocorrido sem um mandando e sem um oficial de justiça, sem contar os casos das inúmeras pessoas que estavam do outro lado de fora cerco e acabaram sendo levadas presas.

Reforçamos o chamado do Diretório Central dos Estudantes da Unesp – Fatec Helenira Resende a todas entidades estudantis, sindicatos, comissões de Direitos Humanos, advogados e todxs lutadores a prestarem solidariedade ativa ao movimento estudantil da UNESP e comparecerem no 2DP no Bom Retiro na Rua Jaraguá, 383.

Pela liberdade imediata de todos os presos políticos da UNESP! Não aceitaremos nenhum processo contra os lutadores! Fora PM das universidades, dos bairros, favelas e das nossas manifestações! Abaixo a estrutura de poder que mantém a universidade elitista, racista, homofóbica e repressiva! Por permanência estudantil efetiva e por cotas raciais proporcionais como parte da luta pelo fim do vestibular!

Artigos relacionados: Juventude , Marília









  • Não há comentários para este artigo