Domingo 21 de Julho de 2019

Direitos Humanos

MOÇÃO DE APOIO AOS JOVENS ESTUDANTES, PROFESSORES E FUNCIONà RIOS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

"A memória histórica das lutas dos estudantes e trabalhadores é uma arma poderosa"

08 Nov 2011   |   comentários

MOÇÃO DE APOIO AOS JOVENS ESTUDANTES, PROFESSORES E FUNCIONà RIOS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

CONTRA A REPRESSÃO ARMADA E PELA LIBERTAÇÃO DOS PRESOS POLà TICOS.

"A MEMÓRIA HISTÓRICA DAS LUTAS DOS ESTUDANTES E TRABALHADORES É UMA ARMA PODEROSA".

Neste momento cumpre (re)lembrar que a Universidade Estadual Paulista, a Faculdade de Ciências e Letras, campus de Araraquara, foi, infelizmente, uma das pioneiras na repressão armada aos estudantes universitários que ocupavam a sala da direção em luta pela Universidade Pública. A Polícia e a Tropa de Choque (cerca de 180 policiais armados) foram convocadas pelo Diretor e Vice-Diretor com apoio da Congregação da Faculdade de Ciências e Letras.
Quase todos os docentes deram apoio àrepressão armada e os policiais invadiram o campus na madrugada fria do mês de junho de 2007.

Os docentes e funcionários que eram contra a invasão foram impedidos de entrar no campus e alguns estudantes seguiram presos para a delegacia. Eu fui um dos poucos votos vencidos contra a invasão armada, defendia, com alguns colegas, uma política da negociação.

Lembro que um colega de trabalho e professo do Curso de Educação "escolheu como forma de agressão" me chamar de "Marxista de Cabo a Rabo". O que demonstra que J.Paul Sartre estava certo na "Conferência de Araraquara", 1960, ao falar sobre o perigo do enfraquecimento da filosofia marxiana e do avanço de idelogias pseudoliberais.

A Universidade de São Paulo vive um momento de tensão máxima com a repressão armada e as prisões de estudantes.

Venho por meio desta missiva me solidarizar ao estudantes, docentes e funcionários contra a repressão armada e contra prisões políticas.

Solicito que as instâncias de poder da Universidade de São Paulo façam um revisão urgente da decisão de militarizar o campus, liberem os estudantes e abram espaços políticos para uma negociação pacífica.

Prof. Assistente Doutor Felipe Luiz Gomes e Silva
Faculdade de Ciências e Letras - UNESP, campus de Araraquara.

Extraído do site PASSA PALAVRA

Artigos relacionados: Direitos Humanos









  • Não há comentários para este artigo