Domingo 21 de Julho de 2019

Juventude

MARÃ LIA

A luta contra a terceirização continua

12 Aug 2010   |   comentários

A luta contra a terceirização nas estaduais paulistas ganhou um novo e importante capítulo neste primeiro semestre. A greve e ocupação dos estudantes da Unesp de Marília barrou mais uma tentativa de aprofundamento por parte da Reitoria dos ataques às condições de trabalho, com a terceirização do Restaurante Universitário. Conseguimos impor a abertura do restaurante universitário ànoite, público e subsidiado. Esta é uma demanda histórica dos estudantes, que se dará a partir do começo de 2011, e, além disso, mais um trabalhador será contratado para o período da manhã. Conquista que deve agora servir de exemplo para estudantes e trabalhadores não só das estaduais paulistas, mas de todo o país.

Não podemos nos esquecer, contudo, que, mesmo em Marília, essa batalha apenas começou. E que, o já crescente processo de terceirização, tende a se intensificar na medida em que vai se aprofundando a crise econômica mundial e os governos e burguesias nacionais aprofundam os ataques aos trabalhadores. No caso das estaduais paulistas, o desafio agora é se apropriar do acúmulo programático e das experiências de lutas concretas não apenas dos estudantes de Marília, mas também dos trabalhadores da USP para estendermos o debate envolvendo o conjunto dos estudantes, trabalhadores, inclusive os terceirizados, e professores. Para isso, teremos neste segundo semestre uma ótima oportunidade que será o Congresso dos Estudantes da Unesp e Fatec.

Se hoje enxergamos a necessidade de lutar em defesa do direito de greve frente àofensiva reacionária do governo e da burguesia, não podemos perder de vista que milhões de trabalhadores terceirizados em todo o país não podem sequer se organizar e reivindicar melhores condições de trabalho. Por isso, ao mesmo tempo, é imprescindível que através de instrumentos de coordenação nacional que hoje ajudamos a construir, a ANEL (Assembléia Nacional dos Estudantes Livres) e a CSP Conlutas, levantemos com toda centralidade uma campanha nacional contra a terceirização e pela efetivação de todos os terceirizados sem necessidade de concurso público.

Artigos relacionados: Juventude , Marília









  • Não há comentários para este artigo